quinta-feira, 26 de julho de 2012

Saudades do Pastor Gentil



Quando minha esposa Ruth era criança, seu pastor era o Reverendo Gentil Medeiros em Barra de São João, Segundo Distrito de Casimiro de Abreu. Um senhor de cabelos brancos, simpático, ex combatente da 2°Guerra Mundial , que após ser reformado pela Marinha Brasileira, tornou-se aos olhos das ovelhas, o Almirante de Deus. Naquela época, os pastores das Assembleias de Deus na Região dos Lagos – Ministério de Madureira, na sua maioria eram sargentos ou sub oficiais da Marinha do Brasil, servindo no quartel em São Pedro da Aldeia. Mais o que nos chama a atenção naquela paraibano de grande estatura, tanto física como moral, era seu amor pelas ovelhas. Quando alguém se ausentava dos cultos regulares por doença, ou fraqueza espiritual, ele prontamente saia em busca da ovelha. Com 4 anos de casado, tive o privilegio de ser pastor auxiliar do reverendo Gentil em Armação dos Búzios, já com idade bem avançada, porém sem perder as características do velho pastor integro que gasta sua vida no apascentar de ovelhas. Gentil Medeiros fez parte de uma geração de pastores respeitados e amados pela igreja e a sociedade local no qual estavam inseridos. Quando morria alguém, lá estava ele oficiando a cerimônia fúnebre e consolando a família enlutada . Nas festas de casamento, 15 anos, bodas de prata e ouro, lá estava o velho pastor acompanhado de sua esposa irmã Carminha. Ele não era administrador de empresas, psicólogo, gerente de banco, ou político. Fizera voto no Altar para ser pastor de ovelhas do Senhor Jesus, Missão para o qual fora chamado após os horrores da Grande Guerra. Hoje não é mais assim. Muitos que almejaram o episcopado, se desviaram do firme propósito de servir a Deus e a sua igreja, para se servirem da gordura e lã das ovelhas e participarem de banquetes no palácio do rei. Quando da reinauguração do templo da Assembleia de Deus em Cem Braças, bairro popular do Balneário Buziano , a foto do velho pastor Gentil foi exibida na parede como prova cabal de seu legado como verdadeiro pastor que combateu o bom combate. Muitos pastores já passaram por Barra de São João e Armação dos Buzios, porém nenhum deles, teve a gentileza no nome e o amor missionário no coração como Gentil Medeiros, o meu pastor. O nosso pastor Almirante. Saudades. Baruck Há Shem! Sergio Cunha.

2 comentários:

Julio Medeiros disse...

Obrigado pela lembrança . Fica muito difícil para quem o conheceu, esquecer a pessoa maravilhosa que nos honrou com sua existência.

mateus santos disse...

Sou da epoca do meu querido pastor e me lembro ainda dele esperando uma pregação feita por mim nos cultos das crianças. Não fui o mais indicado, mas como todas as pessoas presentes nos cultos que ele presidia guardo comigo grandes recordaçoes e grandes ensinamentos. Haver deixado a proteção divina causou-me dores e minha falta de "maldade" que no mundo é uma dadiva para se sobreviver me fez ver a importancia da proteção de nossos pastores, que levam este nome justamente por terem exatamente esta função. Estivemos em ótimas mãos e encaminhados por um dos escolhidos do Senhor Deus Jeová!