quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Existem irregularidades na Igreja?

Com o desabamento do teto do templo cede da Igreja Renascer em Cristo, no bairro Cambuci em São Paulo, no ultimo dia 18 e com a morte de 9 pessoas e 108 feridos, a mídia e o Ministério Publico começara a denunciar irregularidades na igreja. Com histórico de escândalos, a começar pela prisão nos E .U.A de seus fundadores, Estevam e Sonia Hernandes, por entrarem no pais com 50 mil dólares não declarados a denominação Neo-pentecostal paulistana , fico exposta a execração publica, colocando em um balaio de gatos um seguimento da igreja evangélica brasileira, que mais cresce, aquelas que adotam a Teologia da Prosperidade.
Segundo a Prefeitura de São Paulo, a Igreja Renascer possui mais de 10 templos em situação irregular, oferecendo riscos para os seus freqüentadores, mesmo tendo sido notificada desde abril de 2007. Essas irregularidades cometidas por uma liderança personalista, que não usa de transparências em suas ações religiosas, motivou um grupo de 40 famílias de vitimas do desabamento a procurarem a Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo, a processarem judicialmente a Igrejas Renascer por danos morais e matérias. Os defensores ufanistas do crescimento da igreja, a qualquer custo, alegam que a perseguição a igreja no Brasil começou, em flagrante desrespeito a Constituição Federal, porem se esquecem que o caso renascer e um fato isolado, onde seus principais lideres, foram os primeiros a descumprirem a lei de Deus.
A Bíblia revela que aquele que cumpre as leis não teme aos juízes, portanto, nenhum “ Apostolo” ou líder de uma mega-denominação, por mais que seja, esta acima da lei tanto de Deus, quanto dos homens.
Em um estudo realizada pela revista Carisma sobre as igrejas que ensinam e praticam a teologia da prosperidade e seus lideres apresentam enriquecimento ilícito, gastos questionáveis, contabilidade financeira relaxada e completa falta de transparência na aplicação dos recursos da igreja , provenientes de dizemos e ofertas, estariam recebendo o castigo de Deus pela sua alto promoção cintilante e carnalidade tola, segundo J.Lee Grady, editor da revista Carisma. “ Milhares de cristãos podem interpretar tudo o que vem ocorrendo nessas igrejas como um julgamento dos lideres que abusaram da sua posição ou provaram imoralidade em outros aspectos, declarou Craig Blomberg, autor de um estudo sobre a teologia da prosperidade e seus efeitos na igreja do ocidente.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Cristãos e cristãos diante do desabamento.


“ Se o vento soprar de uma única direção, a arvore crescera inclinada”
( Provérbio chinês)

O dramaturgo Nelson Rodrigues, afirmava que toda unanimidade é burra. Qualquer manifestação de inteligência, cultura e fé, alem de agradar a maioria ou não, também incomoda, irrita, provoca inveja, insatisfação, e desconforto. Assim, fazem bem e chacoalham positivamente, criticas de qualquer natureza.
O que incomoda sempre a critica e julgamento inesperado dos domésticos da fé que poderiam se dirigir pessoalmente ao criticado, e decidem recorrer, sem conceder direito a explicações ou benefícios da duvida, aos meios de comunicação muito especialmente quando a critica parte de amigos e irmãos na fé de longa data.
O recente desabamento do telhado da Igreja Renascer no Bairro Cambuci em São Paulo, no ultimo dia 18 de janeiro, ceifando a vida de 9 pessoas e ferindo 108 crentes daquela denominação neo-pentecostal fundada pelo casal Estevam e Sonia Hernandes, para os fieis nada tem a ver com castigo divino em conseqüência dos pecados cometidos pela sua liderança, tais como entrar nos E.U.A com dinheiro não declarado, pelo qual estão cumprindo prisão domiciliar. Em um momento de dor profunda, o qual os membros da referida Igreja estão passando, não cabe acusações e julgamentos por parte de cristãos e lideranças de outros rebanhos, o papel de acusador cabe ao inimigo de Jesus e da sua noiva.
A Prefeitura de São Paulo e o Ministério Publico estão tomando as devidas medidas investigatórias para apurarem a causa do desabamento. Caso tenha sido negligência da liderança da igreja em não cumprir as determinações da secretaria de obras, visando corrigir eventuais falhas na estrutura do prédio, eles serão responsabilizados na forma da lei, porem no presente momento, não nos cabe, fazer nenhum juízo de valor sendo castigo de Deus.
A Bíblia recomenda que devemos nos alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Não podemos e não devemos, enquanto crentes em Cristo, filhos do mesmo Pai, membros da mesma família, agirmos como os falsos amigos de Jo ou como o exercito de Davi, que quiseram apedrejá-lo, após encontrarem a aldeia desterrada e as mulheres e crianças sendo levadas cativas. Qualquer denominação evangélica, esta sujeita a uma tragédia , independente da teologia que professa ou métodos evangelísticos que seus lideres utilizem para estabelecer o Reino de Deus, cabendo apenas ao Senhor da Igreja , fazer o devido julgamento naquele grande dia. Enquanto isso não acontece, nenhuma igreja denominacional pode ignorar ou desconhecer que existem Cristãos e “cristãos”.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

80 Anos de Fogo Pentecostal


Uma das maiores denominações pentecostais do mundo, vai completar 80 anos de fundação no dia 15 de novembro de 2009, a Assembléia de Deus – Ministério de Madureira, fundada pelo Pr.Paulo Leivas Macalão (Foto), o filho de um general do exercito brasileiro, que abandonou a carreira militar para seguir as ordens do maior dos generais, Jesus Cristo.
Aquele jovem violinista de origem gaucha, não sabia que se tornaria responsável pela formação de uma unidade do invencível exercito de Deus espalhado por todo Brasil e diversos países no mundo. No salão alugado na rua Borborema, n º77 – Madureira, subúrbio do Rio da Janeiro, teve inicio oficialmente, a fundação daquela que no decorrer das décadas se tornaria a locomotiva do movimento pentecostal no Brasil, espalhando o fogo do pentecoste em solo pátrio, nos países da America do Sul e depois no pastoreio do Pastor Manoel Ferreira, rompendo os agrilhoes do comunismo, professando a Fé em Cristo na Rússia, Pós-Gorbachov.
A historia da Igreja de Madureira, se mistura com ao do seu fundador, o lendário pastor Paulo Leivas Macalão, que abrasado pelas ardentes labaredas do Espírito de Deus, realizada cultos evangelísticos em praças publicas, em casas de família, sempre acompanhado do seu inseparável violino e o trombone de Balbino da Silva, proclamando que: “Jesus Salva, Cura e Batiza com Espírito Santo”. Instalada em local mais amplo, a igreja lançou-se a conquista de Almas para Cristo, granjeando a simpatia do povo humilde e estabelecendo pontos de pregação em toda região do subúrbio do Rio de Janeiro, que depois se tornariam tempos majestosos , verdadeiras catedrais para abrigarem o povo sedento da Palavra de Deus. Após seis meses de evangelismo incansável e muitas orações, foi inaugurado o segundo salão no bairro Dona Clara, atual Campinho, no dia 26 de maio de 1930, cedido pelo novo convertido Joaquin Moreira da Silva. Com o progresso cada vês maior, ouve a necessidade de alugar salões mais amplos, tendo a igreja mudado para a rua João Vicente, N°7 e depois finalmente na tarde histórica do dia 1° de maio de 1953 foi inaugurado o imponente templo da Rua Carolina Machado, n° 174, como sede nacional do Ministério de Madureira , com a presença de cerca de 7 mil pessoas, glorificando a Deus de maneira jubilosa, pela sua fidelidade em multiplicar os recursos para a construção de uns dos mais belos templos das Assembléias de Deus na America Latina, como símbolo da Fé pentecostal do povo brasileiro.
Embora desconhecido da maioria da nova geração de cristãos brasileiros, o reverendo Paulo Leivas Macalão, falecido em 1982, foi um dos mais proeminentes lideres evangélicos da historia do Brasil, cuja a principal bandeira sempre foi a propagação do Evangelho como ferramenta de transformação da Nação Brasileira.

domingo, 28 de dezembro de 2008

Tende Bom Ânimo.


Antes da virada do ano, conversei com duas pessoas que amo. De idade e sexo diferentes, crentes em Jesus, membros efetivos de denominações diferentes, porem ambas, atravessando um sentimento comum de desânimo, mediante as lutas enfrentadas no decorrer do ano. A primeira pessoa desanimada com a vida de 71 anos, por causa da chegada de um recente mal de Parkinson, que lhe tiro as forças das mãos, para cuidar de sua casa, após 35 anos de trabalho como tecelã na fabrica de tecidos Nova America em Del Castilho, subúrbio do Rio de Janeiro, sempre como uma mulher forte e independente. Que viajava para diversos lugares do Brasil, sem necessitar da ajuda de ninguém. Essa anciã de cabelos brancos e porte altivo com origem sertaneja, atende pelo nome de Ivanilde.
A segunda pessoa um homem forte, filho único, 40 anos dirigente de uma pequena congregação pentecostal em um bairro carente da periferia de Rio das Ostras, estava desanimado com o crescimento do rebanho após oito anos de pastoreio continuo e dedicação semi-integral a Obra do Senhor. Com a falta de perspectivas para 2009, resolveu passar o cajado, me convidando para assumir a direção da igreja, o qual após orações e reflexões Bíblicas, declinei. Ambos necessitavam de uma palavra de reanimação no Senhor. Foi onde me lembrei de que em certa ocasião, um dos mais atraentes personagens da história sagrada passou por vários reveses. A cidade onde Davi e outros 600 homens e suas famílias viviam foi incendiada. As esposas e os filhos foram levados cativos por seus inimigos. Todos choraram até não mais poder. Alguns ficaram insatisfeitos com a liderança de Davi e chegaram a pensar em apedrejar o seu chefe. Foi no meio dessa trapalhada toda que “Davi se reanimou no Senhor” (1 Sm 30.6). Para tomar qualquer providência, para agir com acerto e coragem, e até para começar a movimentar-se depois daquela tragédia, Davi precisou recobrar seu velho ânimo. Sem ânimo, ele não saberia o que fazer nem como fazer. O expediente deu certo. Uma vez reanimado, Davi perseguiu e derrotou os amalequitas e trouxe de volta o despojo, as mulheres e as crianças. Algum tempo antes, frente aos problemas gerados pela insegurança de Saul, Jônatas havia fortalecido a confiança de Davi em Deus (1 Sm 23.16). A esta altura foi Davi mesmo quem procurou reanimar-se no Senhor. Você já observou quantas vezes Jesus apela para a reanimação? Ao paralítico de Cafarnaum (Mt 9.2) e à mulher hemorrágica (Mt 9.22), Ele ordenou: “Tem bom ânimo”. Aos discípulos no mar da Galiléia (Mt 14.27) ou no cenáculo de Jerusalém (Jo 16.33), Jesus repetiu: “Tende bom ânimo”. E a Paulo, quando o apóstolo estava preso numa fortaleza em Jerusalém, “o Senhor, pondo-se ao lado dele, disse: Coragem!” (At 23.11). Não abra mão do ânimo. Se ele estiver em baixa, trate de renová-lo. Se ele tiver acabado, busque-o outra vez. Não cometa suicídio emocional. Apegue-se à prática diária da reanimação. O segredo da reanimação repousa na expressão “no Senhor”. Lembre que Davi se reanimou no Senhor e deu certo. Abra o Salmo 37 e veja lá estas expressões: “Confia no Senhor” (v. 3), “Descansa no Senhor” (v. 7) e “Espera no Senhor” (v. 34). São as mesmas palavras que Paulo usa na Epístola aos Filipenses: “Alegrai-vos sempre no Senhor” (v. 4). Dirija suas súplicas de reanimação a Deus. Fale abertamente de sua necessidade de reanimação. Peça sem timidez alguma: “Anima-me!”, “Fortalece-me!”, “Livra-me do desânimo”, “Dá-me outra vez o ânimo de outrora” ou “Pastoreia-me!”. Pratique o derrame de queixas e preocupações na presença de Deus. Esse desabafo espiritual esvazia sua alma de temores e abre espaço para o ânimo. Você fica cheio não de medos, mas de ânimo. Então você dirá sem vaidade alguma: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Fp 4.13), durante todo o Ano Novo. Deus o abençoe!

sábado, 27 de dezembro de 2008

A Igreja dos Humildes


A cerca de 7 anos passados, um senhor de idade com um chapéu surrado uma pasta de papelão de baixo do braço, sem nenhum dente na boca calcando sandálias havaianas, e um terno com alguns remendos, entrou no escritório do Conselho de Pastores de Rio das Ostras, para filiar sua novel Igreja , um salão alugado em um bairro muito pobre da cidade. Segundo aquele ancião com a face sulcada pelas tristezas da vida, Jesus havia lhe chamado para fundar uma igreja para as pessoas humildes, que não possuíssem casa para morar, comida para comer e sem estudo para vencer na vida. Em sua humilde congregação, os futuros obreiros não precisariam possuir nenhum conhecimento teológico, bastaria apenas abrirem a boca, para que o Espírito Santo falasse a Igreja, doutrinando-a e convencendo os ímpios dos seus pecados. O texto Bíblico básico para fundação daquela “ Casa de Oração para os humildes”, foi Matheus 11.29.
Depois de ouvi-lo atentamente com muita paciência entregar-lhe um formulário do Conselho, o qual ele nunca preencheu, como também nunca mais retornou a nossa sala de reuniões. Fiquei analisando o conceito de humildade e mansidão, que muitos obreiros, principalmente de denominações pentecostais, possuem dos ensinamentos de Cristo, a partir das circunstâncias humildes de seu nascimento, e raramente, no entanto, estudamos todas as implicações da humildade radical de Jesus para o nosso viver diário. O ensino parece simples e óbvio. O problema e que precisamos de muita humildade para entender a humildade e de muito mais para resistir o orgulho que vem tão naturalmente com a discussão desse assunto.
Certa vez, ouvi de um crente assembleiano: “ Tenho orgulho da humildade da minha igreja, diante do luxo das catedrais tradicionais”. Quando o crente de maneira ufanista e arrogante, bate no peito, se orgulha por sua humildade alcançada diretamente, ele esta entrando num terreno escorregadio. Segundo o Pastor Tim Keller da igreja presbiteriana em Manhattan, Nova York, o conceito de humildade e tão tímido, que se começarmos a falar sobre ele, já não existe mais – se respondermos para nos mesmos “Sou humilde” já não o somos mais. Examinar nosso próprio coração, ate por orgulho, geralmente nos leva a ter orgulho de nossa próprio diligência. Como diria C.S.Lewis(foto): “A Humildade Cristã não significa pensar menos em si. É pensar menos de si”. Que mediante a Graça de Cristo, possamos verdadeiramente alcançar um coração humilde.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Vencendo as Tempestades


Atuando como professor de Historia do Cristianismo e redator de diversos jornais, adquiri o bom vicio da leitura, tanto da Bíblia, com ode biografias de pessoas que fizeram a diferença, para satisfazer minha curiosidade a respeito dos segredos que os tornaram gigante superando as tempestades de suas vidas.
Uma delas foi, Edmund Hillary, que no ano de 1952, tentou escalar o Monte Everest a mas alta montanha do mundo com 8 mil e 800 metros acima do nível do mar. Conta-se que após uma tentativa fracassada, Hillary foi convidado para fazer uma palestra na Inglaterra, diante de uma grande gravura do Monte Everest, o que certamente causaria um enorme constrangimento a qualquer pessoa fracassada. Porem, como fazem todos aqueles que possuem na força do seu caráter a tenacidade, Hillary se levantou e apontando para a figura da montanha, falou com firmeza em alta voz: “ Monte Everest, dessa vez, você me derrotou, mais na próxima e o derrotarei, porque você já cresceu tudo o que tinha que crescer, mais eu ainda estou crescendo!”. Em maio do ano seguinte, Edmund Hillary tornou-se o primeiro homem a escalar o Monte Everest.
Beethoven ficou totalmente surdo aos quarenta e seis anos, porem continuou compondo cinco sinfonias, dignas de um gênio, porque ele amava a musica clássica. Na historia da humanidade, os personagens que fizeram historia, tinham um alvo em suas vidas. Não se deixaram abater diante dos obstáculos, ante se levantaram diante das primeiras derrotas e prosseguiram para alcançarem seus alvos.
Abraham Lincoln(foto), foi um dos presidentes mais atacados em toda a historia dos Estados Unidos da America. Recebeu titulo de desonesto, corrupto, incapaz por ter começado a vida como lenhador, mentiroso e adultero. O jornal do Estado de Illinois, referia-se a ele como: o “Político mais desonesto da historia Americana”. Quando aconselhado a negociar benefícios para os donos dos grandes jornais a fim de que sua imagem fosse poupada , Lincoln respondeu: “ Quando deixar essa escritório, gostaria de sair com um amigo fiel ao meu lado. Minha consciência”. Lincoln tinha um alvo para o seu governo, fazer justiça na America, mesmo que isto custasse sua vida.
Com o Apostolo Paulo, também não foi deferente em sua caminhada cristã, no pleno exercício da Fé diante do chamado de Deus para levar o evangelho da Graça de Cristo aos gentios, quando ele afirma: “ prossigo para o alvo, pelo premio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”. Filipenses 3.14.
Todo homem de Deus, chamado para uma grande obra, não se deixa bater diante da tempestade, por maior que ela seja, pois assim como Paulo enfrentou açoites, prisões, naufrágios, apedrejamentos e no fim decapitação, ele tem um alvo para alcançar.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

2009 – 500 anos de Calvino


O Conselho de Pastores de Rio das Ostras, liderado pelo Pastor Sérgio Cunha, estará iniciando o ano eclesiástico de 2009, denominando-o “Ano de Calvino”, em comemoração aos 500 anos de nascimento do reformador João Calvino(foto) ( 1509 – 1564) pouco conhecido no cenário evangélico riostrense, mas que tem para a Reforma Protestante do século 16 a mesma importância que teve o reformador alemão Martinho Lutero. Um elemento diferenciador e que Calvino, fazendo parte da segunda geração dos reformadores, foi aquele que ordenou e sistematizou o pensamento teológico reformado. Sua dedicação a causa do evangelho e simplesmente insuperável. Suas obras tem recebido reconhecimento geral e são tidas como literatura clássica universal, principalmente sua obra: “ Instituição da religião Cristã”.
Para alguns teólogos, Calvino deve ser considerado o “ Pai de uma Civilização”, pois ao longo dos séculos, o Calvinismo tem despertado muitas consciências e influenciado nações inteiras. São notórias as mudanças que ele provocou na Suíça, Holanda, Escócia e na Igreja Presbiteriana no Brasil. Calvino que viveu apenas 54 anos, dedicou metade de sua vida ao sagrado Ministério. Ele tinha estatura mediana, porem tornou-se um gigante da Fé. Tendo nascido em 10 de julho de 1509, em Noyon, França, filho de Gerard Cauvin e Jeanne Lefranc se formou em direito na universidade Orleans em 1531. Mas foi com a publicação de “As Institutas” em 1541 que Calvino tornou-se um dos maiores e mais importantes exegetas de todos os tempos da historia da Igreja pela sua interpretação clara, simples, e fiel das Escrituras. Com a criação da Academia Teológica de Genebra – Suíça em 1559, contando com 900 alunos,Calvino tornou a cidade um grande centro missionário, um verdadeiro viveiro de pastores para toda a Europa Reformada.
Segundo o historiador Marc Venard, “ Deus fez de Genebra sua Belém, isto é, sua casa de pão no século 16”. Calvino, de modo especial, era um intelectual, mais não usava do púlpito ou de seus escritos para ostentar isso, pelo contrario, era freqüente a sua preocupação co ma simplicidade, e em não tentar ultrapassar o revelado por meio de especulação pecaminosa: “ A Palavra é a Escola do Espírito; e por intermédio dela que Deus nos fala”, insistia João Calvino.
O Primeiro Ministro Holandês Abraham Kuyper que fora pastor reformado na juventude, interpretando o pensamento de Calvino, declarou : “O Calvinismo consiste numa busca constante a fidelidade a Palavra de Deus”. Co ma falta de limites no que se refere a quão longe algumas igrejas avançaram no propósito de se tornarem “ relevantes” e “ modernas” em seus cultos que mais parecem shows, onde a Palavra bíblica e relevada ao terceiro plano, fica registrada a necessidade premente de aplicarmos a Sola Script ura ao culto, como fazia João Calvino a 500 anos passados com base em Matheus 15.9: “ Em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

O Primeiro acampamento a gente nunca esquece.


Meu filho Sergio Junior,sábado passado, foi para o seu primeiro acampamento com os adolescentes da Igreja de Cabo Frio em um sitio alugado no bairro rural de Botafogo.
Ao sair de casa, com sua mochila e colchonete todo animado, para participar das atividades de verão nas suas férias escolares, voltei no tempo, a cerca de 30 anos passados,quando sai de Belford Roxo, na baixada Fluminense para viajar de trem Maria fumaça com saída da estação de Barão de Mauá em direção ao distante município de Casimiro e Abreu, no interior do estado e participar do Acampamento Nacional dos Embaixadores do Rei no Sitio do Sossego, como um verdadeiro “Valente”, maneira pelo qual eram chamados os meninos de 15 anos, pelo missionário americano Alvin Hatton.
Naquela época, um sargento do exercito reformado, liderava o acampamento batista nas atividades recreativas com muita ordem e disciplina. No começo, reclamávamos da sua rigidez militar ao acordar as seis da manhã para fazermos exercícios físicos, seguido do banho gelado e depois um café reforçado, para então aprendermos da Palavra de Deus.
Pelo Sitio do Sossego, que hoje se encontra abandonado em processo de decadência, passaram adolescentes de todo o Brasil, que viriam mais tarde se tornar , lideres denominacionais batistas. Lembro-me que depois do jantar, fazíamos uma fogueira a beira do lago e ficávamos a ouvir os testemunhos de algum missionário, ou causava-nos verdadeira adrenalina, atravessar o lago fundo agarrados a um tronco de bananeira cortado pelo nosso sargento. Aquela semana de recreação e estudos Bíblicos, marcou minha adolescência e contribuiu com valores Cristãos para formação do meu caráter.
No encerramento do acampamento, durante o culto no turno de despedida, os adolescentes recebiam suas medalhas e troféus, pelo seu desempenho na olimpíada Bíblica, como também pela colocação na festa dos talentos e muitos se emocionavam, chorando copiosamente, jurando fidelidade a Jesus e a uma amizade nascida durante o verão escolar. Parece que foi ontem. Porem, ficou registrado para todo o sempre. Afinal de contas, o primeiro acampamento agente nunca esquece.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Não aceite não como resposta diante dos obstáculos


“Não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez”. – Provérbio Oriental.
Sempre que penso em motivação me vem logo à mente uma história contada por Bernardinho, técnico da Seleção Masculina de Vôlei, no seu livro “Transformando Suor Em Ouro”:Há uma história sobre a bicicleta. O menino ficou desesperado. Na polícia, ao dar queixa, foi atendido por um sargento que, vendo-o furioso, o encaminhou para o esporte. Mais especificamente para o boxe. O motivação que eu adoro. É a respeito de um menino negro do Sul dos Estados Unidos que passou um Natal muito triste, porque os pais não tinham dinheiro para comprar-lhe uma bicicleta como a que seus amigos haviam ganhado. No verão seguinte, o menino conseguiu um emprego temporário como carregador de caixotes numa mercearia. Durante três meses trabalhou duro e conseguiu juntar dinheiro para comprar a tão sonhada bicicleta. Felicidade total. Até que lhe roubaram menino tornou-se lutador. Como amador, ganhou a medalha de ouro dos meio-pesados nos Jogos Olímpicos de Roma e depois, como profissional, o título de campeão mundial dos pesos pesados. Numa das explicações que deu para seu formidável portfólio de vitórias, ele contou que toda vez que subia ao ringue via no adversário o sujeito que lhe roubara a bicicleta. E partia firme para derrubá-lo. Era isso que o motivava. Seu nome? Cassius Marcelus Clay, depois Muhammad Ali.(foto)


Willian Carey, não aceitou a resposta negativa para o seu chamado missionário na Índia, durante o encontro de pastores batistas em Northanpton, quando o pastor John Ryland , vociferando ordenou: “Jovem, sente-se. Quando Deus quiser convencer os pagãos, ele o fará sem a sua ajuda ou a minha.” O Fato de Carey ser um sapateiro sem formação teológica e grandes recursos financeiros, não o impediram de superar os obstáculos e ser reconhecido universalmente como “ Pai das Missões Modernas”. Diz a tradição da Igreja Batista na Inglaterra, que Carey foi chamando por um pastor mais velho de “ Entusiasta Miserável ”. O mundo continua necessitado de entusiasta missionários para fazerem a Obra Missionária.
John Wesley, também foi outro que não aceitou a proibição do Bispo da Diocese de Bristol na Inglaterra para deixar de pregar nas igrejas Anglicanas em 1739, antes lhe respondeu com firmeza:
- Meu senhor, a missão que tenho neste mundo e fazer todo o bem que puder – Tanto é, que fui chamado para pregar o evangelho, e ai de mim se não o fizer em qualquer lugar do mundo habitado onde eu estiver! Vossa senhoria deve saber que, pela ordenação que me foi conferida, fui consagrado ministro da igreja universal. Considero o mundo inteiro como a minha paróquia, onde justo e imprescindível anunciar, a todos quantos queiram escutar, as boas novas da salvação.
Dizendo não, as barreiras impostas pelos bispos da igreja oficial da Inglaterra, Wesley diante de sua chamada ministerial e atendendo a voz do Espírito Santo, tornou-se um dos pais do grande avivamento espiritual na Europa do século 18 e fundador da Igreja Metodista.
Outro que não deixou se abater pela sua falta de conhecimento teológico e situação econômica como um vendedor de sapatos na cidade de Boston - EU.A e se tornou um dos maiores evangelistas do século 19, foi de Dwighit Lyman Moody, que como legado para historia da igreja, fundou a escola Monte Hermom para rapazes e o Seminário de North Field para moças, alem e claro da igreja da avenida Chicago, atual Igreja de Moody. O que nos chama atenção na historia de Moody, e que ele nunca foi ordenado um ministro do evangelho, preferindo permanecer na posição de um leigo ganhador de almas para Cristo. Já o reformador Martinho Lutero não se importava com as calunias dos homens do Clero Romano. Firme defensor das verdades Bíblicas seu e exemplo de vida nos inspira a buscar e amar cada vês mais a revelação da Palavra de Deus.
A vida de Lutero e sinônimo de coragem, Fé e determinação. Ele eternizou-se na historia após afixar na Igreja de Winttenberg suas 95 teses condenando os abusos praticados pelo papá . A historia secular o apresente apenas como um revolucionário político e religioso, porem nos sabemos que Lutero, alem de dizer não aos pecados cometidos pelos lideres da Igreja, superando todos obstáculos, mudou a trajetória da Igreja e do mundo. Por tanto, se a partir de hoje, alguém lhe disser, não ao seus sonhos, não se detenha, continue avançando, pois os gigantes da fé não retrocedem jamais.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Coração de Gelo


Seis homens ficaram bloqueados numa caverna por uma avalanche de neve. Teriam que esperar até o amanhecer, para poderem receber socorro. Cada um deles trazia um pouco de lenha e havia uma pequena fogueira, ao redor da qual eles se aqueciam. Se o fogo apagasse, todos morreriam de frio antes que o dia clareasse. Chegou a hora de cada um colocar sua lenha na fogueira. Era a única maneira de poderem sobreviver. O primeiro era um racista. Ele olhou demoradamente para os outros cinco e descobriu que um deles tinha a pele diferente. Então raciocinou: “Aquele diferente! Jamais darei minha lenha para lhe aquecer!”. E guardou-as protegendo-as dos olhares dos demais.O segundo era um rico avarento. Ele estava ali porque esperava receber os juros de uma dívida. Olhou ao redor e viu um homem pobre das montanhas, cuja rudeza trazia no semblante e mentalizou: “Eu, dar minha lenha para aquecer este preguiçoso? Nunca!”.O terceiro era o homem de pele diferente. Seus olhos faiscavam de ira e ressentimento. Não havia qualquer sinal de perdão e seu pensamento era muito prático: “É bem provável que eu precise desta lenha para me defender. Além disso, eu jamais daria minha lenha para salvar aqueles que me oprimem”.O quarto homem era o pobre das montanhas. Ele conhecia os caminhos, os perigos e os segredos da neve, mais do que os outros. E pensou: “Esta nevasca pode durar vários dias. Vou guardar minha lenha”.O quinto homem parecia alheio a tudo. Era um sonhador. Olhava fixamente para as brasas. Nem lhe passou pela cabeça oferecer a lenha que carregava. Estava preocupado demais com suas próprias visões, ou seriam alucinações?!O último homem trazia nas linhas da testa e nas palmas da mão, os sinais de uma vida de trabalho. Seu raciocínio era curto e rápido: “Esta lenha é minha. Custou meu trabalho. Não darei a ninguém, nem mesmo o menor dos meus gravetos”.Com essa falta de amor e de espírito de equipe, a última brasa da fogueira se cobriu de cinzas. Ao alvorecer do dia, quando os homens do Resgate chegaram à caverna, encontraram seus cadáveres, cada qual segurando um feixe de lenha. Olhando para aquele triste quadro, o chefe da equipe de Socorro disse:“O frio que os matou não foi o frio de fora, mas o frio de dentro”. A melhor mensagem que podemos tirar daqui: Mude suas atitudes! Todo o talento do mundo, o trabalho, a educação, a inteligência não valerão nada, não terão a menor importância, se não houver atitude que motive a construir. Como diz aquele ditado: "Ninguém é uma ilha". Pense nisso!,

domingo, 21 de dezembro de 2008

"Estamos recebendo currículum de pastores"


Recebi um texto muito legal, sobre uma hipotética seleção de candidatos ao ministério.É mais um daqueles textos que os amigos enviam para nossos e-mails, e que nos fazem refletir sobre nosso comportamento, nossas atitudes, nossos conceitos...A vida cristã, como bem disse um dos principais autores bíblicos, é uma vida "renovada", uma "nova vida". Os velhos "pré" conceitos deveriam ficar de lado, e darem lugar a novos horizontes, novas maneiras de ver o mundo... e principalmente... as pessoas.Veja a lista de candidatos abaixo, e reflita se eles seriam aceitos, através de seus currículos, para uma possível vaga de pastor em sua igreja... Leia o texto como se a "análise curricular" estivesse acontecendo em alguma reunião de Comissão..O que se segue é um relatório confidencial sobre vários candidatos sendo considerados para o pastorado.Adão: Bom homem, mas com problemas com a esposa. Também houve uma informação de que ele e a esposa se comprazem em caminhar nus pela mata.Noé: Pastorado anterior de 120 anos, sem obter sequer um converso. É muito dedicado a projetos de edificação extravagantes.Abraão: Embora tenhamos informações sobre prática de troca de esposas, os fatos parecem indicar que nunca dormiu com a esposa de outro homem, mas ele ofereceu compartilhar sua própria esposa com outro homem.José: Um grande pensador, mas um tanto convencido que acredita em sonhos, pondo-se a interpretá-los. Temos registro de passagem pela prisão.Moisés: Homem modesto e manso, mas um pobre comunicador, chegando às vezes a gaguejar. Houve ocasiões em que perdeu a paciência e agiu de modo rude. Há quem diga que deixou uma igreja anterior sob acusação de assassinato.Davi: O líder mais promissor de todos, até que descobrimos um caso que teve com a esposa de um dos seus obreiros.Solomão: Grande pregador, mas nossa casa pastoral não teria espaço para aquelas tantas esposas [e sogras] dele.Elias: Dado à depressão. Entra em pânico sob pressão.Oséias: Um pastor terno e amorável, mas nosso pessoal não terá como lidar com a ocupação da esposa.Débora: Forte líder e parece ser ungida, mas é mulher.Jeremias: Emocionalmente instável, alarmista, negativista, sempre lamentando coisas. Relata-se que fez uma longa viagem para sepultar roupas íntimas às margens de um rio.Isaías: Reivindica ter visto anjos na igreja. Tem problemas com a linguagem.Jonas: Recusou o chamado de Deus ao ministério até ser forçado a obedecer, sendo engolido por um grande peixe. Ele nos disse que o peixe mais tarde o vomitou numa praia perto daqui. Deixamos em suspenso.Amós: Muito atrasado e sem polimento. Com alguma instrução no seminário poderia oferecer alguma promessa, mas se encrenca com pessoas ricas. Poderia adequar-se melhor a congregações mais humildes.Melquisedeque: Grandes credenciais no atual local de trabalho, mas de onde procede esse sujeito? Não há informação em seu "Currículo" a respeito de ocupações anteriores. Todos os espaços a respeito de seus pais foram deixados em branco e ele se recusa a fornecer a data de nascimento.João: Diz que é batista, mas definitivamente não se veste como alguém que o seja. Dormia por meses ao ar livre, e emprega um regime alimentar esquisito, além de provocar líderes denominacionais.Pedro: Muito proletário. Tem um mau temperamento, e soube-se que chegou até a xingar. Teve uma discussão "face-a-face" com Paulo, outro candidato a pastor. É agressivo, mas tem um grande coração.Paulo: Líder poderoso, do tipo Alto Executivo, e pregador fascinante. Contudo, tem pouco tato, é implacável com jovens ministros, muito severo e soube-se que prega a noite toda. Também tem problemas nos olhos, o que lhe afeta a visão até para escrever.Tiago e João: Pacote vantajoso de pregador e associado que a princípio parecia bom, mas descobriu-se que tinham um problema de ego com respeito a colegas de trabalho e posições. Ameaçaram uma cidade inteira após um insulto. Também sabe-se que tentaram desanimar obreiros que não se dispunham a acompanhá-los.Timóteo: Muito jovem!Matusalém: Muito velho! Aliás, BEM velho mesmo!Jesus: Tem tido ocasiões de popularidade, mas uma vez Sua igreja alcançou 5.000 e Ele conseguiu ofender essa gente toda. Daí a igreja diminuiu para doze pessoas. Raramente permanece num só lugar por muito tempo. E, logicamente, há o problema de ser solteiro.Judas Iscariotes: Suas referências são sólidas. Um grande planejador. Conservador. Tem boas ligações. Sabe como lidar com finanças. Estamos convidando-o para pregar neste sábado. Vemos possibilidades aqui.CUIDADO COM OS JULGAMENTOS!QUEM QUER VER SÓ O NEGATIVO SEMPRE VAI ENCONTRAR!

sábado, 20 de dezembro de 2008

"Sentar ao lado de um negro? Eu?!"



Recebi esta mensagem por e-mail, e a achei muito oportuna.Espero que vocês gostem.Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar na classe econômica de um vôo e viu que estava ao lado de um passageiro negro.Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.- Qual o problema, senhora? - pergunta a comissária.- Não está vendo? - respondeu a senhora. Vocês me colocaram ao lado de um negro! Não posso ficar aqui. Você precisa me dar outra poltrona.- Por favor, acalme-se! - disse a aeromoça - Infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível.A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.- Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre na classe econômica. Falei com o Comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar, nem mesmo na classe econômica. Temos apenas um lugar na primeira classe.E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:- Veja, é incomum que a nossa companhia permita a um passageiro da classe econômica se assentar na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o Comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa tão desagradável.E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:- Portanto, senhor, caso queira, por favor, pegue a sua bagagem de mão, pois reservamos para o senhor um dos melhores lugares na primeira classe...E todos os passageiros próximos, que, estupefatos, assistiam à cena, começaram a aplaudir, e alguns de pé.


"no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos" - Col. 3:11.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

A Pintura do Filho


Um homem muito rico e seu filho tinham grande paixão pela arte. Tinham de tudo em sua coleção, desde Picasso até Rafael. Muito unidos, se sentavam juntos para admirar as grandes obras de arte. Por uma desgraça do destino, seu filho foi para guerra. Foi muito valente, entretanto morreu na batalha, quando resgatava outro soldado. O pai recebeu a notícia e sofreu profundamente a morte de seu único filho. Um mês mais tarde, justo antes do Natal, alguém bateu à porta... Um jovem com uma grande tela em suas mãos disse àquele entristecido pai: "Senhor você não me conhece, mas eu sou o soldado por quem seu filho deu a vida, ele salvou muitas outras vidas nesse dia, e estava me levando a um lugar seguro quando uma bala lhe atravessou o peito, morrendo assim, instantaneamente. Ele falava muito do senhor e de seu amor pela arte". E o rapaz estendeu os braços para entregar a tela: "Eu sei que não é muito, e eu também não sou um grande artista, mas sei também que seu filho gostaria que você recebesse isto". O pai abriu a tela. Era um retrato de seu filho, pintado pelo jovem soldado. Ele olhou com profunda admiração a maneira em que o soldado havia capturado a personalidade de seu filho na pintura. O pai estava tão atraído pela expressão dos olhos de seu filho, que seus próprios olhos se encheram de lágrimas. Ele agradeceu ao jovem soldado, e ofereceu pagar-lhe pela pintura. "Não, senhor, eu nunca poderia pagar-lhe o que seu filho fez por mim, essa pintura é um humilde presente". O pai colocou a tela à frente de suas grandes obras de arte, cada vez que alguém visitava sua casa, ele mostrava o retrato do seu filho, antes de mostrar sua famosa galeria. Aquele homem morreu alguns meses mais tarde, e se anunciou um leilão de todas as suas obras. Compareceu muita gente importante e influente, com grandes expectativas de comprar verdadeiras e valiosíssimas obras de arte. Em exposição estava também o retrato do filho. O leiloeiro bateu seu martelo para dar início ao leilão: Começaremos o leilão com o retrato "O FILHO". Quanto oferecem por este quadro?Um grande silêncio... Então um grito do fundo da sala: Queremos ver as pinturas famosas!!! Esqueça-se desta!!!!O leiloeiro insistiu: Alguém oferece algo por essa pintura?? $100? $200?Mais uma vez outra voz surgiu: "Não viemos por esta pintura!" Viemos por Van Gogh, Picasso, Rafael.. Vamos às ofertas de verdade... Mesmo assim o leiloeiro continuou: O FILHO!!! O FILHO!!! Quem leva O FILHO?Finalmente, uma voz : Eu dou $10 pela pintura. Era o velho jardineiro da casa. Sendo um homem muito pobre, esse era o único dinheiro que podia oferecer. Temos $10! quem dá $20? - gritou o leiloeiro. As pessoas já estavam irritadas, não queriam a pintura do filho, mas as que realmente eram valiosas, para completarem suas coleções. Então o leiloeiro bateu o martelo: Dou-lhe uma... dou-lhe duas... vendida por $10!!!Agora vamos começar com a coleção! - gritou um dos interessados. O leiloeiro soltou seu martelo e disse: Sinto muito damas e cavalheiros, mas o leilão chegou ao seu final.Mas, e as pinturas? - disse um dos interessados. Eu sinto muito! - disse o leiloeiro - Quando me chamaram para fazer o leilão, havia um segredo estipulado no Testamento do dono da coleção, e não seria permitido revelar esse segredo até esse exato momento... Somente a pintura O FILHO seria leiloada, e aquele que a comprasse herdaria absolutamente todas as posses deste homem, inclusive as famosas pinturas. O homem que comprou O FILHO fica com tudo!Desejo a todos um FELIZ NATAL com o presente que o PAI nos deu: SEU FILHO!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A Sabedoria do Samurai


Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar sua sabedoria aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta.Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo e aumentar sua fama.Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato do mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:- Como o senhor pôde suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? - perguntou o Samurai.- A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos.- O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos - disse o mestre. Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. A sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir...
"Sem lenha, o fogo se apaga; e, não havendo maldizente, cessa a contenda" (Prov. 26:20).

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Avançar de joelhos


Cinco recém graduados estudantes de teologia visitavam Londres, emocionados com a oportunidade de ouvir algum destacado pregador antes da sua ordenação para o ministério. O forte sol de verão os castigava, enquanto aguardavam que as portas do tabernáculo de Spurgeon fossem abertas, a mesma igreja do mais famoso pregador daquele tempo. Um estrangeiro se aproximou deles e lhes disse: "Enquanto vocês estão esperando, não gostariam de ver o sistema de aquecimento da igreja?". Ver o sistema de aquecimento em um dia abrasador de julho era a última coisa que eles tinham em mente, mas aceitaram o convite. Foram conduzidos alguns degraus abaixo para uma porta no subsolo. O guia abriu a porta e sussurrou em tom baixo: “Este é o sistema de aquecimento de nossa igreja”.Os jovens pastores viram diante deles 700 pessoas ajoelhadas em oração, suplicando as bênçãos de Deus para a reunião evangelística que seria conduzida no salão superior. O guia desconhecido se apresentou como o próprio Charles Spurgeon. O ministério de Spurgeon foi poderoso por causa da oração. Em nossas vidas, em nossas e em nossas igrejas podemos fazer escolhas: por que usar um lápis, se tem acesso a um computador? Por que andar se você pode voar? Por que permanecer sem poder em nossas vidas ou igrejas, quando o potencial é tão grande? Spurgeon disse certa vez: "Quando Deus deseja fazer uma grande obra, ELE primeiro coloca Seu povo para orar".Max Lucado também se expressou, assim: "Quando nós trabalhamos, apenas trabalhamos. Mas quando nós oramos, Deus trabalha!".A oração faz toda a diferença na obra de Deus, e há muitos exemplos que demonstram este principio:1. Pedro - Pregando a nova mensagem do Evangelho em Jerusalém - em 30 AD . • Resultado: 3.000 almas foram convertidas em um único dia.• O segredo: Os discípulos tinham orado por 10 dias. "Hoje, nós oramos por 10 minutos, pregamos por 10 dias e apenas 3 se convertem" (John Maxwell).2. Willian Carey - Considerado o "Pai das Missões Modernas", pregou na Índia a partir de 1792.• Resultado: Por 42 Anos ele pregou e viajou, e traduziu partes da Bíblia para 25 dialetos indianos. No final da vida, Carey havia traduzido a Bíblia para a terça parte dos habitantes do mundo.• O segredo: Carey tinha uma irmã deficiente física que era sua companheira de oração. Ele a escrevia semanalmente com seus pedidos de oração, e ela orava todos os dias por ele. 3. Charles Finney - O grande avivalista, pregou em Rochester e New York na década de 1850.• Resultado: 10% de toda a cidade se converteu (1.000 pessoas em um só lugar, em um ano). Em Boston, 50 mil fizeram a decisão de se dedicarem a Deus em apenas uma semana. 85 de cada 100 que se convertiam sob a pregação de Finney permaneciam fiéis a Deus. Uma estimativa diz que ele foi responsável por meio milhão de conversões durante sua vida.• Segredo: Ele tinha um companheiro de oração, Abel Clarey, que viajava com ele, e dedicava tempo integral a orar pelo ministério de Finney. Enquanto Finney pregava, ele continuava prostrado em oração. Finney admitiu posteriormente que sua pregação teria sido ineficaz sem Abel Clarey e outros companheiros de oração.4. Dwight L .Moody - O grande evangelista que pregou nos Estados Unidos e na Inglaterra, na década de 1870.• Resultado: Um total de 900 mil preciosas almas ganhas para Cristo é o calculo da colheita que Deus fez por intermédio deste humilde servo.• Segredo: Maryann Adelard leu um recorte sobre o ministério de Moody e começou a interceder por ele regularmente, além de mobilizar outros a se unirem a ela. Moody também costumava colocar 490 estudantes do seminário de Northfield para reuniões de oração e jejum, em favor de suas cruzadas evangelísticas.5. Billy Graham - O grande evangelista do século XX, pregou a cerca de 200 milhões de pessoas desde o inicio de seu ministério, e em quase 200 nações.• Resultado: Extensas cruzadas e milhares de pessoas que aceitaram a Cristo.• Segredo: O principal critério de análise na escolha da cidade para organizar uma Cruzada era a proporção de grupos de oração do povo da cidade em seu
favor.

6.Dr. Paul Yongi Cho - A Igreja do "Evangelho Pleno" (Full Gospel Church), situada na Coréia do Sul e liderada pelo Dr. Yongi Cho. Ela é a maior igreja do mundo, com cerca de 1 milhão de membros que se reúnem em "células" (os Pequenos Grupos) e têm um encontro semanal de Oração. Durante sua visita ao Brasil e palestra para os pastores das Assembléias de Deus em São Paulo, quando perguntado sobre o segredo do crescimento da igreja Coreana, com muita humildade, respondeu que estava tudo na Bíblia, ou seja a oração.

FAZENDO SUA IGREJA CRESCER FORTE EM ORAÇÃO

Toda igreja poderosa tem lideres que dão prioridade à oração. A maior deficiência de uma igreja não está em programas, estratégias, materiais ou idéias, mas na oração. O poder para um ministério efetivo é alcançado através da oração. É ela que dá enfoque à missão da igreja.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Aos Pastores da Igreja Pós – Moderna.


Uma mensagem da parte do Senhor da Igreja a quem vocês chamam de Sumo pastor.

Meus pastores das Catedrais da igreja pós – moderna: Vocês representam a maravilha da arquitetura da Fé desde a idade média, com seu tamanho, poder e influência, porém agora, com um marketing religioso, se tornaram mais poderosos ainda. Nunca houve na historia da minha igreja, pastores como vocês . Que energia, que ativismo frenético para encher minha Casa de Oração! E o que é melhor: Vocês são honestos e ousados, querem apenas estabelecer o reino de Deus. Com suas metodologias pós modernas utilizando toda tecnologia midiática , suas igrejas estão lotadas, funcionam bem e tem a capacidade de fazer qualquer coisa acontecer. Alem da beleza de minhas catedrais, o que mais me impressiona é a largura de suas portas, escancaradas para com exagerada freqüência receber os modismos seculares. Diferente das catedrais da Europa Medieval que cheiram a mofo e com assistência dos cultos do pessoal da terceira idade já aqui no Brasil com dua verdadeira explosão de Fé, minha igreja é jovem e no vigor da juventude estão bombando como imensas academias de ginásticas, algumas como casas de shows e outras como escolas de dança, tudo e claro para atrair o povo de maneira contextualizada, alegrando seus corações . Eu entendo porque vocês procedem assim: A maioria de vocês tem sido bem sucedidos no mundo business – vocês moram em boas casas, são bem instruídos, bem remunerados , falam várias línguas; portando e natural que vocês coloquem a meu serviço os valores e métodos que lhes serviram tão bem. Muitos de vocês se tornaram presidentes, bispos, apóstolos, despersonalizando e reduzindo pessoas a funções; transformando virtualmente tudo em causas e mercadorias a serem usadas ou concertadas e ate mesmo consumidas no shopping Center da Fé. Mas agora eu lhes pergunto: Vocês honestamente acham que foi esta igreja que estabeleci? Com sinceridade acham que esta e a minha noiva, que virei buscar?

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O Cego Saramago

Existe um ditado popular que diz : “ Que o pior cego e aquele que não quer ver”. Pois o escritor português José Saramago(foto) , 86 anos, o único autor de língua portuguesa a conquistar o premio Nobel de literatura e um desses cegos, mesmo tendo escrito “ Ensaios sobre a cegueira” filmado recentemente nos E.U.A.
O ateu lusitano, com toda sua cultura humanística, tem declarado que Deus e o diabo, são invenções do homem e de que a Bíblia tem maus exemplos para os jovens , com os relatos de incestos e guerras, alem de questionar: “ Porque precisamos de Deus”. O salmista Davi declarou: “ Diz o loco no seu coração, não a Deus”. (Salmo 14). O que leva o homem por mais conhecimento e títulos honoríficos que possua a não crer em Deus é o seu orgulho. Por causa do seu orgulho o ímpio não investiga, não a lugar pra Deus em todas as suas cogitações. ( Salmos 10.3).
O Bispo Atanásio de Alexandria, um dos pais da igreja no século III, poderia responder a cegueira de Saramago: “ Um cego não pode ver o sol, mais sabe que o sol esta sobre a terra devido ao calor proporcionado por ele. De modo semelhante, que aqueles que ainda estão na cegueira reconheçam a divindade de Deus”. O iluminista francês Voltaire também negou e existência de Deus, no entanto no fila de sua vida no leito de morte, delirando pediu misericórdia. Outro ateu convicto, o filosofo alemão existencialista Nietzsche, criador do super-homem que declarou: “Deus esta morto”, morreu louco com toda a sua cátedra. Pelo qual podemos concluir, que todos os homens sejam ateus ou religiosos, estão fadados a morrerem e o Deus que abriu mão do seu único filho no seu amor pela humanidade, continua mais vivo do que nunca, contrariando o ateísmo secular.

domingo, 14 de dezembro de 2008

O Pastor Razoável


A cada semana que se passa, tomamos conhecimento de igrejas que estão sofrendo de inanição Espiritual por falta de uma palavra bíblica que alimente o rebanho, onde pastores neófitos e mercenários vociferam nos púlpitos sua autoridade como verdadeiros tiranos sentados na cadeira de Moises, como se a Igreja de Cristo fosse sua propriedade.
Muitas igrejas estão morrendo semanalmente pelo câncer do pecado cometido pelos seus lideres com escândalos sexuais e financeiros, com a venda de simonias para se manterem no poder eclesiástico, como se a igreja fosse um partido político. Parafraseando Platão(foto) e contextualizando a realidade das igrejas neo-pentecostais, podemos afirmar categoricamente, que os pastores que comem a gordura da ovelha, são homens comuns desprovidos de sabedoria e do caráter de Cristo, que não se esforçam para conhecer os princípios da submissão a voz do Espírito Santo, e que se preocupam apenas em satisfazer os próprios desejos. E por essa razão que essa gente procura o dinheiro e o poder do cargo eclesiástico. A vida do pastor egoísta que deseja dominar os demais e prejudicar o bem-estar espiritual de toda uma comunidade é eternamente inquieta e descontente, a menos que ele encontre alguma razão positiva de contentamento. A insegurança e incerteza de sua chamada pastoral, torna intolerável o sacerdócio universal recusando a democracia de opiniões na igreja, e instalando a tirania do púlpito, onde somente ele prega a sua interpretação da verdade Bíblica ou seus fieis discípulos, criados a sua imagem e semelhança, mais que no final da historia, em meio a competição religiosa e sede de poder, se tornarão seus adversários.
Somente o pastor razoável, precisamente dominado pela sabedoria de Deus, o Amor de Jesus Cristo e a unção do Espírito Santo, pode buscar o bem comum das ovelhas, e ainda sim tornar-se um pastor satisfeito com Deus, com os homens e consigo mesmo.

sábado, 13 de dezembro de 2008

John Lennon, o sonho acabou


John Lennon(foto), o autor da infeliz frase “nos somos mais populares do que Jesus Cristo”e, ainda hoje, tido como um ídolo por muita gente que cultua suas musicas, celebriza suas frases, endeusa sua figura e tenta eternizar sua vida. Só que o sonho acabou e, apesar de todo sucesso, não foi capaz de vencer a morte como o Senhor Jesus. Lennon chegou a negar ser um anti-Cristo, contradizendo sua frase: “ O Cristianismo ira acabar. Vai desaparecer e se encolher. Eu não preciso comentar nada sobre isso. Estou certo e provarei”. Só que o Cristianismo esta aí crescendo, enquanto John....
Na verdade, Lennon foi mais um instrumento e vitima das mãos do diabo. Nunca conseguiu alcançar a felicidade, tinha fama, dinheiro, aparentava levar uma vida Feliz com Yoko Ono, sua mulher, mais precisava das drogas para “viver”. O LSD era uma forma de encontrar uma paz momentânea. Declarava paz e amor, mais nen ele mesmo sabia como viver tais emoções. Cantou “Give Peace a chance” ( De uma chance a paz), mas ele mesmo não soube lhe dar uma chance.
Lennon nasceu sob um bombardeio. Seu pai o abandonou quando ele acabou de nascer, a mãe o deixou morando com uma tia, que John não gostava, acabo eu apegando ao tio que logo faleceu. Ainda criança, seu pai veio buscá-lo, mais ele decidiu, na ultima hora, ficar com a mãe, que tempos depois morreu atropelada. Veio então os Beatles, a separação do grupo e sua morte.
A morte de Lennon foi uma incógnita. Porque alguém tão querido seria assassinado? As hipóteses foram muitas, ate esbarrarem num fato a que os jornais não deram muita importância, mais que na verdade, e a chave de todo mistério.
Em uma entrevista que deu ao jornal inglês “ Mersey Beat” em 1961, John Lennon, ao ser perguntando da onde teria saído o nome “Beatles”, respondeu: “Surgiu uma visão na minha frente, onde um homem apareceu em um disco voador e disse para nos( Paul estava junto): de hoje em diante vocês serão Beatles com “a”. “Obrigado Senhor”, nos dissemos agradecendo a ele”.
Voltando um poço no tempo, nota-se um fato estranho. Um livro publicado em 1587 conta a historia de um mágico alemão, cujo poder –dizem que conseguido por meio de satã – e fama atraiam multidões. O mágico morava numa casa onde os Beatles estiveram hospedados , e onde John teve este estranho encontro com o “senhor” que batizaram seu conjunto. Segundo a declaração de John, nesta visão o tal homem perguntou se era fama o que ele desejava. John respondeu que sim. O pacto foi feito. Não sem antes o diabo lembra r a John, que voltaria para receber o pagamento logo que o sucesso passasse.
O sucesso veio. O mundo todo conhecia os Beatles. Alguns tempo depois, inexplicavelmente, aconteceu a “morte publicitária” de Paul. Mais a frente, a parceria de John e McCartney acabava. Mais ninguém conseguiu imaginar os Beatles sem John. Tanto que, mesmo com o grupo dissolvido, os Beatles ainda faziam sucesso por causa de Lennon.
Na carreira solo, Jhon Lennon fez musicas estranhas como “ Number 9 Dream” . cujo refrão era ininteligível. John repetia “ Ah! Bowakawa pousse, pousse”, que parece, são sintomas de possessões. Ele também cantou “ Scared” ( Aprovado), cuja letra dizia “ estou aprovado/ enquanto os anjos se vão/ e o preço que paguei/ se desmancha como palha.../nem sinto,nem o livro, nem a vela/ podem tirar você disse, oh não.../ só quero continuar vivo.../ a maldição dos verdes direto do seu coração...”
Esta musica talvez fosse um grito de socorro de Lennon, como em tantas outras musicas , se ele acreditasse em Deus, existiria uma chance, mais ele era um ateu confesso, como cantou em “Good” ( Deus): “ Deus e um conceito pelo qual medimos nossa dor..../Não acredito na Bíblia.../Não acredito em Jesus....”. Nessa mesma musica ele afirma “o sonho acabou”.
Realmente, dia 10 de dezembro, o diabo viria lhe cobrar uma antiga divida , Lennon pagou um alto preço pela fama, pagou com a própria vida. O assassino diz que seu lado mau o fez agir assim, que fora empurrado pelo diabo e começou a ouvir vozes estranhas mandando matar John.
Se quando ele cantou “Give Peace”, acreditasse na Bíblia e soubesse que Jesus nos deixou a Sua paz ( João 14:27)...
Quando ele cantou “Love” tivesse lido nas escrituras que Deus é amor ( I João 4:8), e o seu fim, com certeza, teria sido diferente.
Enquanto isso muitos vão pelo mesmo caminho de Lennon. Artistas, Fãs... fazendo dele o herói que ele não foi. o sonho acabou para John, mais não acabou para você. “ Give God a chance” (De uma chance a Deus).

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O Dom de Arão



Provérbios 15.33
O temor do Senhor ensina a sabedoria, e a humildade antecede a honra.
Todos nos aprendemos nos cultos dominicais e nas escolas Bíblicas que Arão, irmão de Moises, filho de Joquebede e Anrão, foi o primeiro sumo sacerdote de Israel, escolhido por Deus para ser cooperador de Moises em virtude do seu Dom de fala ( Êxodo 4.16) . Ele foi com Moises a Faraó, realizando sinais na presença do rei do Egito , e sendo também o instrumento de Deus em outros maravilhosos casos (Êxodo 7.10). Na batalha contra Amaleque, sustentou Arão junto com Hur , as mãos de Moises, para que Israel fosse vitorioso ( Êxodo 17.12). Quando Moises subiu ao monte Sinai, foi Arão persuadido pelo povo afundir um bezerro de ouro para adoração, e pelo seu procedimento foi severamente censurado. Moises orou, e obteve o perdão de Deus para o povo e Arão.
Na segunda feira de janeiro, reencontrei o Pr.Rosario, na porta do jornal Diário de Macaé e como sempre de maneira festiva, colocamos os assuntos concernentes a igreja de Cristo na região em dia. Motorista de profissão e Ministro do Evangelho por vocação, o Pr.Rosario Exerce a função de Vice-presidente da Catedral das Assembléias de Deus em Macaé a décadas, tendo o auxiliado diversos pastores que por la passaram, alguns inclusive, já se encontram na Gloria. Quando perguntado, se não desejava assumir a liderança efetiva de uma Igreja, Rosário com muita humildade e serenidade, respondeu que havia sido dotado e chamado por Deus para função de Arão, cooperador de Moises.
Segundo ele : “ Se você já nasceu de novo e então foi chamado para servir a Deus, segundo os dons que Ele lhe deu. Então como escreveu o apóstolo Paulo: Assim como cada um de nos tem um corpo com muitos membros e estes membros não exercem todos a mesma função,assim também em Cristo nos, que somos muitos, formamos um corpo, e cada Membro esta ligado a todos os outros”. (Romanos 12:4-5 ).
Aquela declaração com singeleza de coração, nos ensinou, que Deus só nos chama para um ministério especifico depois de nos dar os Dons necessários para o serviço. Também em nossa longa jornada de obreiro chamado pelo Senhor, desde a juventude, aprendemos a ter a convicção de que Deus não desperdiça Dons. Está escrito: “ Os Dons e o chamado de Deus são irrevogáveis” ( Romanos 11.29). Com muita sabedoria, Pr.Rosario despediu-se com A Paz do Senhor, dizendo: “todas as vezes que Arão ocupa o lugar de Moises, acaba surgindo os bezerros de ouro , portanto, enquanto Deus permitir vou continuar levantando os braços de Moises , seja ele quem for”.
Na história da Igreja, Deus com sua infinita sabedoria e conhecimento do coração dos homens, levantou diversos Arões para serem cooperadores de diversos Moises, tais como o Pr.Alipio Silva, Amigo e vice inseparável do Pr.Paulo Leivas Macalão, fundador das Assembléias de Deus Ministério de Madureira, Carlos Wesley, Irmão do fundador do Metodismo, Melanchton amigo fiel de Martinho Lutero, entre outros.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Igreja, permaneça uma Igreja!


A Frase acima dita pelo teólogo alemão Dietrich Bonhoeffer(foto) em julho de 1933 num sermão memorável antes da eleição d o Bispo Nacional da Igreja Luterana, Ludwig Muller, um simpatizante do nazismo, revela um conflito sobre o papel a ser desempenhado pela igreja como agência salvidica de Deus no mundo ou agência sócio política do Estado.
Na Alemanha nazista, muitos cristãos trocaram a cruz de Cristo pela suástica de Hitler, adotando o programa ideológico do partido socialista nacional como parte do seu credo.
Hitler passou a ser o modo do Espírito e da vontade de Deus para o povo alemão entrar na Igreja de Cristo. O cumulo do absurdo, foi o “ Sínodo Marrom”, onde os pastores da igreja alemã usaram uniforme nazista fazendo a saudação ariana, negando o púlpito aos pastores de origem judaica, condenando-os aos campos de concentração e aos fornos crematórios .
Na igreja alemã, Hitler tomou o lugar de Jesus, e passou a ser adorado como Messias. O resultado todos nos sabemos, foi a divisão da igreja protestante alemã e a colocação ode inúmeros pastores na folha de pagamento do partido nazista, visando estabelecimento do III Reich.
A separação da igreja de Cristo do Estado, e essencial para a sobrevivência da pureza do evangelho e a não corrupção de seus sacerdotes. Como bem disse Bonhoeffer, a igreja fica a deriva; quando busca o conforto dos palácios e deixa de confessar Jesus com coragem incomum e passa a aceitar sem hesitação toda idolatria e valores seculares.
As eleições municipais de 2008 revelarão uma previa das eleições presidenciais de 2010, com o crescimento dos evangélicos no Brasil e o envolvimento e participação da liderança evangélica na política partidária, onde muitos pastores, lideres denominacionais de grande expressão trocaram o púlpito pelo palanque, com conseqüências desagradáveis para o evangelho com o surgimento de inúmeros escândalos. Esta provado, que quando a igreja deixa de ser igreja e se envolve em uma guerra política usando as mesmas armas deste mundo, ela nega o evangelho genuíno, pois nessa luta pelo poder temporal, os cristãos matam os valores Bíblicos e assumem os ideais alardeados que so mascaram objetivos políticos dos mais sinistros.
Quando observo a “constantinização” da igreja evangélica brasileira, através de alguns seguimentos pentecostais, causa-nos preocupação as conseqüências em um futuro não muito distante.
Enquanto esse tempo não chega, permanece em meus ouvidos a voz da Igreja Confessante no brado de um mártir moderno: “ Igreja, permaneça uma Igreja”.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Satisfação Garantida


O ativismo religioso em algumas igrejas com cultos frenéticos, louvores acelerados e mensagens ufanistas de prosperidade, tem levado uma multidão de expectadores a praticarem um culto mecânico, onde como diria John Langdon-Davies: “ Aqueles que precisam receber ordens para amar a Deus geralmente acreditam que a obediência envolve a exclusão de todos os outros amores, chegando ao extremo de odiarem o mundo, a carne e ate a si”. Por isso encontramos nos bancos de muitas igrejas que fazem parte do mercado genérico da Fé, um numero exagerado de pessoas que odeia a vida, ansiosas por receberem ordens de profissionais do púlpito para amarem a Deus de maneira comercial, em troca de favores materiais, no melhor estilo Sear´s:” Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta” o problema é que o dinheiro nunca e devolvido e a Fé fica abalada no Deus do mercado. Porem, muitos sãos os que podem dizer como Agostinho, Bispo de Hipona (foto)em suas Confissões: “não na incerteza, mais com o conhecimento seguro, eu te amo, ó Senhor.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Aviso aos aventureiros da Fé


Antes da virada do ano de 2008, recebi em minha casa, a visita de um jovem presbítero me convidando para pregar em sua nova igreja, um salão de cultos recém inaugurado em nosso bairro, próximo a outros salões com liturgia neo-pentecostal, no competitivo mercado da Fé. Ao ser indagado, o porquê da suposta abertura daquela novel Casa de Oração, o jovem oficial cinicamente afirmou, ser para ganhar almas para Jesus e garantir o seu sustento material como obreiro aprovado do Senhor.
Com toda educação, recusei o convite sem antes, lembrar-me do pensamento de Bernardo de Claraval(foto), figura influente da igreja Cristã do século XII, a respeito do ministério apostólico de Paulo: “São Paulo não pregava o evangelho para poder ganhar o pão: ele comia o pão para poder ter forças para o ministério. O que ele amava não era o pão, mais o evangelho. O verdadeiro amor a obra de Deus não busca recompensa, mais merece ser recompensando”. A propósito, o jovem presbítero abandonou a colher de pedreiro para tornar-se pastor, por ser um trabalho mais leve e compensador. Não sabe ele que esta cometendo um grande erro.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Por onde navegará o Logos?


Quando vejo no noticiário da TV, a chegada dos transatlânticos no píer da Praça Mauá, no Rio de Janeiro, abrindo a temporada de férias de verão, fico imaginando por onde estará navegando os navios Doulos e Logos da Missão Operação Mobilização, fundado pelo norte americano George Verwer em 1971. Lembro-me com bastante alegria de 1979, quando com 17 anos minha mãe levou-me para conhecer o navio missionário Logos, antigo cargueiro dinamarquês Unamak, quando fez sua primeira parada evangelística no Brasil.
Fiquei maravilhado abordo, por conhecer aquela biblioteca flutuante, singrando os mares e oceanos, levando a Palavra de Deus para as Nações. Outro fator que mexeu comigo, foi a multiplicidade de etnias, raças e povos falando apenas a língua do amor de Cristo. Ao entrar na cabine do comandante e vislumbrar o trabalho missionário a ser desenvolvido em solo brasileiro, não imaginava, que alguns anos depois, pare ser mais preciso em 1989, iria trabalhar no Instituto Haggai, na rua da constituição, Centro do Rio de Janeiro, dividindo parede com um escritório da O.M- Brasil, sendo liderada na época pelo Pr.Decio Sanches de Carvalho e depois pelo Pr.Humberto Maia Aragão , o primeiro tripulante brasileiro recrutado em Santos durante uma conferencia missionária, auxiliado pelo não menos competente e eficiente secretaria Beat Krieger, alem do jovem Vladmir, que tempos depois tornou-se pastor em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. Não poderia esquecer-me também das palestras do irmão Victor Salles, que muito falaram ao meu coração. Durante um ano e meio, tive o privilegio de participar de diversas conferencias e congressos missionários, onde os palestrantes eram quase sempre os dedicados missionários da OM. Foram momentos enriquecedores para o amadurecimento de minha Fé e visão global da obra de Deus. Em uma delas, convidamos o pessoal da O.M para fazer uma painel missionário em Cabo Frio, Região dos Lagos, no ciep do bairro Manoel Correia, e depois na Assembléia de Deus no bairro Santo Antonio, divisa com Barra de São João, distrito de Casimiro de Abreu, liderada na época pelo Pr.Isaque Martins da Silva.depois que o escritório da O.M Brasil, foi transferido para São Jose dos Campos em São Paulo, perdemos o contato e deixamos de ver trêmular no mastro dos navios as bandeiras de Malta e Singapura que tem acesso livre a qualquer porto do mundo. Porém se você encontrar os cerca de 4500 missionários da O.M espalhados pelo mundo, em 112 paises, falando do Amor de Deus, não se entusiasme achando que são turistas, na verdade, eles são os marujos de Jesus.
Fica aqui uma pergunta, por onde navegara o Logos II e o Doulos?

domingo, 7 de dezembro de 2008

A Disciplina da Submissão



Nem bem o ano de 2009 teve inicio e foi convocada uma reunião urgente com os oficiais de uma igreja pentecostal sexagenária na região, para resolver o problema de uma suposta rebelião em uma das congregações. No ano anterior a mesma coisa havia acontecido, quando da remoção de um jovem obreiro na direção da congregação. Parecia que a praga da rebelião, estava contaminando todos os oficiais daquela igreja, tão sofrida e exaurida com escândalos morais. O presidente da Igreja,estava decidido a tomar medidas punitivas como a exclusão sumaria do rool de membros e o amaldiçoamento do pecado de feitiçaria aos rebeldes. Aplicaria para tanto a disciplina da submissão ou seja: eu mando, e vocês obedecem. Eu ordeno, e vocês cumprem.
Para encurtar a historia, o resultado final foi o esfacelamento daquele ministério outrora dinâmico, mais que agora estava em acelerada decadência. Analisando do lado de fora, os sucessivos rachas daquela igreja, percebemos que o presidente, não conseguia entender que “liderança” e um ato de submissão a Deus. Que ser líder significa escutar todos os tipos de pessoas e de situações. Que a partir dessa escuta, podemos discernir a mente de Deus no melhor que pudermos. Esse e o preço da liderança – ele e um ato de sacrifício.
A liderança pastoral e parte e parcela do trabalho de submissão a Deus, como bem declarou o Pastor Richard Foster(foto) no Best Seller “ Celebração da Disciplina”. o Pastor ainda que seja o presidente da igreja, não é o senhor da Igreja, conforme muitos ministros pentecostais costumam agir e pensar. Há um sentimento de chamado para assumir papeis de liderança no apascentar das ovelhas de Cristo. O Pastor apascentador esta servindo pessoas e submetendo-se a Deus no melhor que pode. Alguns lideres religiosos, alteram o versículo paulino, afirmando categoricamente: “ Tudo posso, pois sou o chefe e o cargo me fortalece” . Esquecem-se de outras palavras de Paulo, quando ele nos aconselha: “Submetam-se uns aos outros como conseqüência de sua reverencia a Cristo” – pois há subordinação, marido e esposa, pais e filhos, patrão e empregado, pastores e ovelhas. Muitos jovens sacerdotes querem chegar ao topo da carreira ministerial, como presidentes de grandes igrejas, simplesmente para obterem o “ poder” de mandar e usufruir dos benefícios do cargo eclesiástico. Lembro-me da palavra do profeta Jeremias ao seu servo Baruque – “ você busca grandes coisas para si? Não as busque” – nisso resulta sabedoria e amarga experiência.
Estudando a historia do Cristianismo encontramos o papa Gregório, o Grande. Ele queria orar e estudar no mosteiro, e no entanto, quando foi escolhido para liderar a Igreja Romana, era objetivo em seu trabalho administrativo e submisso a sua vocação sacerdotal, e nessa submissão, tornou-se um grande líder religioso.
Um pastor somente estará seguro para liderar um rebanho, quando estiver livre para se submeter a direção de Deus e servir aos seus irmãos, e não ao contrario, servir-se deles, como muitos fazem, causando verdadeiras divisões no reino de Deus. Dificilmente um pastor humilde amoroso e submisso perdera as ovelhas do rebanho de cristo para o lobo devorador. Quando paixões egocêntricas derem lugar a um coração abnegado e humilde. Quando a raiva, ódio, malicia e prepotência forem substituídas pelo amor, compaixão e a disciplina da submissão, não haverá mais disputas no coração da Igreja de Cristo. Contextualizando, o puritano inglês John Flavel do século 17 no seu livro: “ Mantendo o coração”, “a maior dificuldade na conversão do homem e ganhar um coração submisso para Deus; e a maior dificuldade após a conversão e entrada no ministério pastoral, é manter o coração submisso a Deus.

sábado, 6 de dezembro de 2008

A Misericórdia de Deus


Conta-se que o conde de Polignac, devedor de muitos favores ao imperador Napoleão Bonaparte, certa vez o traiu, tomando parte em uma conspiração para derruba-lo. Com base, então, em uma carta legitima na qual o conde se comprometia claramente com a dita trama, Bonaparte ordenou sua prisão.
Desesperada, a senhora Polignac solicitou audiência com o imperador. Sinceramente convicta como estava da inocência do marido, a honrada dama empalideceu quando o imperador mostrou-lhe a carta em questão e perguntou-lhe se conhecia a assinatura ao final. Aturdida, a senhora Polignac desmaiou instantaneamente na audiência.
Mas o imperador tinha traços de grande generosidade. Napoleão apiedou-se do caráter honrado daquela senhora. Providenciou-lhe socorro, esperou que ela retornasse a si, para lhe dizer:
- Tome, minha senhora: esta carta e a única prova que há contra seu marido. Esta vendo aquela lareira ao fundo da sala? De cabo ali do que existe contra seu esposo.
Eis a grandeza de caráter de um imperador que ocasionou a morte de tantas pessoas. Não teria, então, o Deus compassivo que nos, homens pecadores, para perdoar e cancelar, de uma vez por todas, as ofensas com que o ultrajamos?Certamente, pelo sangue precioso de Cristo, qualquer pecador arrependido encontra perdão infinito diante do Pai.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O Marketing em nome do Senhor


O professor Jose Roberto Whitaker Penteado(foto), um dos mestres da escola de marketing do Rio de Janeiro, declarou em um artigo inteligente na Revista de Propaganda, que o marketing moderno completou seu centenário no mundo em 2005 e no Brasil seu cinqüentenário em 2006, quando foi fundado em São Paulo em 1956, a ADVB – Associação dos Dirigentes de Vendas na Brasil, tendo como seu primeiro presidente William James Pepper. Naquela época, marketing significava a arte de conquistar e manter os clientes, como escrevia Theodore Levitt. Em 4 décadas, as empresas que praticaram o marketing corretamente assumiram a liderança do mercado, enquanto outras desapareceram. De la pra cá, muita coisa mudou, e a falta de ética nos negócios, transformaram o instrumento do marketing em manchetes das colunas policiais, através da pratica de falsos serviços, contratos mal intencionados , roubo no peso dos produtos etc. o Consumidor moderno tem sido agredido, violentado e roubado pelos oligopólios e monopólios do mercado.
Contudo, caro leitor, você me perguntara: O que isto tem haver com a Igreja de Cristo?
Na semana do Natal de 2008, assisti a propaganda na televisão de uma mega Igreja com sua retrospectiva de intensas atividades, onde se proclamava em rede nacional, o numero de batismos, consagrações de obreiros, aberturas de novos templos, enfim sua força denominacional. No final o slogan: “Igreja Tal, uma máquina a serviço de Deus”. A Igreja deixou de ser uma agencia salvidica do amor de Deus, para ser comparada segundo os marqueteiros da Fé de plantão em maquina de consumidores religiosos do mercado. Já foi dito por alguns especialistas em crescimento da igreja, que qualquer pastor para ser bem sucedido no seu ministério, tem que investir na mídia eletrônica de preferência na televisão e com um marketing religioso agressivo, que o diferencie das centenas de denominações fundadas na onda neo-pentecostal. O ano passado, descansou no Senhor um presbítero veterano da Assembléia de Deus em Barra de São João, o irmão Fagundes, mais conhecido como “ em nome do Senhor”. Fagundes, homem simples sem nenhuma instrução, freqüentador assíduo da escola Bíblica Dominical, enquanto tinha saúde, sempre que era chamado para uma atividade Evangelística ou de Oração no seu bairro, afirmava em alto e bom tom: Em nome do Senhor, faremos evangelismo. Em nome do Senhor, oraremos pelos enfermos. Em nome do Senhor expulsaremos demônios. Na época do irmão Fagundes, nos primórdios do movimento pentecostal, a igreja crescia e avançava: em nome do Senhor. Não existiam programas de rádio e televisão. Não existiam jornais religiosos com grande tiragem. Não existia mega templos. Não existia o culto da personalidade. Não existia competição entre sacerdote para atrair as multidões com técnica de marketing. Na época do irmão Fagundes, o povo tinha os cristãos em grande estima ( Atos 5-13-B). Naqueles tempos, igual na igreja primitiva: louvava a Deus, caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor a igreja, aqueles que iam sendo salvos ( Atos 2-47). E por isso que vejo o atual sucesso ministerial de pequenas igrejas com seu crescimento baseado no discipulado do amor de cristo como uma verdadeira lufada de ar fresco, como se dizia antigamente. Gosto principalmente das palavras do irmão Fagundes, aluno dedicado para aprender na igreja, aquilo que não conseguiu nos bancos escolares, pois teve que trabalhar ainda cedo, bem menino na roça, segurando o cabo da enxada. Ele dizia coisas simples, porem de profunda sabedoria: “A ovelha gosta de carinho, amor e proteção e os auxiliares do pastor também; não se pode pregar o amor de cristo La fora, se não existe o amor aqui dentro. Ganhar almas para Jesus e importante, mais alimentar o amor de cristo no coração das pessoas com gestos e não apenas com palavras, e mais importante ainda”.”Filhinhos, não a menos de palavra, nem de língua, mais de fato e de verdade”.(1João: 3-18). Na atual crise de valores morais provocado, sobre tudo pela ganância e falta de caráter de falsos sacerdotes e confortador ver como este marketing do amor Cristão a moda antiga de evangelhos como o irmão Fagundes, continua dando certo.

Pr.Sergio cunha e Jornalista e presidente do Conselho de Pastores de Rio das Ostras.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Raio X Denominacional



No final do ano de 2008, depois de 6 anos ininterruptos na presidência do Conselho de Pastores de Rio das Ostras, fizemos um balanço e resolvemos tirar umas férias do ativismo religioso, depois de quase percorrermos as cercas de 200 Igrejas da cidade. Apesar de participarmos da comunidade evangélica em pequena cidade de apenas 16 anos, encontramos representações da maioria das denominações, assim como diversas outras não filiadas a qualquer denominação, ou seja, as chamadas: independentes.
Nesses anos de reuniões pastorais, descobri que as igrejas em Rio das Ostras estão bem diversificadas, divididas entre tradicionais históricas, pentecostais e neo-pentecostais. Algumas poucas com mais de 40 anos de fundação, e a maioria ainda entrando no vigor da juventude. Algumas possuem corais, mais a maioria absoluta tem bandas de louvor com guitarras elétricas, baterias e teclados eletrônicos, projetando seus hinos em telões. Alguns oficiais das igrejas se vestem solenemente com terno e gravata, mais já existem aqueles que usam calças jeans e camisas de manga curta, afinal de contas o clima e tropical.
Aos domingos pelas manhãs durante a escola Bíblica, as igrejas histórias, estão repletas na busca incessante pelo conhecimento da Palavra. Já a noite, as igrejas pentecostais se tornaram pequenas para abrigar o povo sedento de ver deus operar seus milagres através da sua Palavra. Algumas se reúnem segunda feira, com as eternas campanhas de libertação. Outras seguem uma liturgia americana-europeia permanentes, trazida pelos missionários estrangeiros no século passado para o Brasil, outras aparentemente decidem a ordem do culto conforme a direção do Espírito Santo.
Em algumas igrejas, o culto solene o povo permanece colado nos bancos e somente o Pastor permanece em pé atrás do púlpito. Já em outras, o povo permanece quase que o tempo todo em pé, batendo palmas, movimentando o corpo e declarando: Aleluia. Existem aquelas que com uma visão integral, investem na ação social buscando alcançar os desvalidos de uma maneira “ politicamente correta”. Enfim, existe uma verdadeira diversidade eclesiástica. Conforme estudo sobre a igreja do novo testamento, percebo que desde o pentecoste, a Igreja Cristã, derrubou as barreiras dos gêneros, raça e classe social, que marcavam as congregações judaicas. O apóstolo Paulo, que enquanto mestre dos fariseus agradecia diariamente a Deus por não ter nascido mulher, escravo ou gentio, estaria maravilhado com a mudança radical em Rio das Ostras:” Não a judeu nem grego, escravo nem livre, Homem nem mulher, pois todos são um em Cristo Jesus”. Gálatas 3-28.
Quanto a unidade da Igreja estamos trabalhando nesse propósito na grande oração registrada em João 17, onde Jesus destaca o pedido sobre todos os outros: “Que sejam um”. Estamos orando para que uma brisa da fragrância da unidade venha soprar na Igreja evangélica riostrense, mesmo com toda diversidade. A propósito nestes anos de visitas as dezenas de igrejas, nunca encontrei uma perfeita, pois afinal de contas, a igreja visível perfeita, formada de pecadores redimidos não existe.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Tempos Dificeis aqueles...


Atos dos Apóstolos 20 :24

Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão somente puder terminar a corrida e completar o Ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do Evangelho da Graça de Deus.
O Evangelista Enéas Gomes da Silva, 72 anos(foto), está cansado de combater o bom cambate e por isso pretende entregar a direção da sua congregação no Bairro Unamar. A crise financeira que se abateu sobre o mundo com origem nos E.U.A, não o assusta e tão pouco lhe mete medo. Com firmeza e sabedoria de um pescador aposentado, tanto de água doce do Rio São João, como do mar de Cabo Frio, depois de criar seus 6 filhos com muita dificuldade, afirma que já viveu crise pior, quando na 2°Grande Guerra Mundial, chegou em Barra de São João, então uma aldeia de pescadores, terra do Poeta Casimiro de Abreu e pousada do Imperador Pedro II, quando de passagem para Campos dos Goytacazes, para viver com seus pais: Dona Martinha e seu Manoelzinho, alem dos 7 irmãos, e enfrentarem uma época de sacrifícios e racionamento de tudo. Naqueles tempos difíceis morando na beira rio, faltava desde dos gêneros alimentícios ate mesmo a luz elétrica, sendo usado a lamparina para clarear a escuridão. As únicas benções que nunca faltaram, foi a fartura de peixes do velho rio São João, que matou a fome de muita gente no período de guerra e a Fé nas promessas do Senhor Jesus, de que eles nunca estariam sozinhos na batalha pela vida, como testemunhas do Evangelho da Graça de Deus. Trabalhando ainda criança na fabrica de tamancos e vassouras do prefeito Palmier , o franzino Eneas, guarda na memória o slogan popular dos tempos de escassez: “ Use ate gastar, faça durar, ou fique sem”. Foram anos de sacrifícios.
Para mim , ouvir essas historias, que não são de pescador, mas sim um testemunho vivo, de quem atravessou crises, sem perder a Fé, fazem com que eu aprecie os benefícios da liberdade de pregar o Evangelho e somente parar quando completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, pois as crises passam, mais Cristo permanece para sempre em nossos corações.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Inaceitavel Esquecimento Missionário



Com a exportação da crise financeira americana para o mundo a fora, trazendo um período de incertezas, a exemplo do que aconteceu com a queda da bolsa de Nova York, em 1929, onde o mundo conheceu a depressão e as igrejas evangélicas diminuíram o fluxo missionário para as demais nações, parece-nos que a historia se repete.
Os dias finais desse ano de 2008, levam-nos a reflexões. Busca-se alcançar os acontecimentos futuros e a chegada da crise financeira na igreja, com a diminuição de recursos para serem aplicados na obra de evangelização e missões, sendo o Brasil, o maior pais pentecostal do mundo. Conduzem a meditações sobre tempos passados, quando aqui chegaram ao solo pátrio, os missionários suecos Daniel Berg, e Gunnar Vingren para iniciarem as bases do maior movimento pentecostal na história da Igreja Cristã. Estas últimas surgem em nossas mentes pelos mais diferentes motivos.
Uma cena com contornos já observados. Um encontro causal com crentes que ajudaram a escrever com suor e lágrimas o registro histórico da Igreja em terras, onde antes prevalecia o domínio católico ibérico. A leitura de um livro com registros capazes de estimular a memória e trazê-la ao presente, visando esclarecer a geração atual de pastores, que a Igreja de Cristo cresce e avança em meio as crises que o mundo tem enfrentado, porque conforme declarou a epistola paulina:” Nada pode nos separar do amor de Cristo”.
Dois livros nos chamaram a atenção: História do Cristianismo – Dos Apóstolos do Senhor Jesus ao século XX e História das Assembléias de Deus no Brasil. Foram os condutores do encontro de tempos passados com o presente. São pequenos, mais registram números e acontecimentos relativos a fé de homem simples , porém tementes a Deus, que não deixaram de atender a Grande Comissão, mesmo em tempos de crises.
Corriam os últimos anos do século XIX, quando o Fogo do Espírito Santo foi derramado na vida de alguns homens em terras cobertas de neve para realizarem uma viagem missionária a um pais tropical de dimensões continentais. Aqui chegando em meio a muitas dificuldades, romperam duras amarras impostas pela religião romana e pelos mandatários do poder político, incendiando com o fogo pentecostal de norte a sul do Brasil, que Jesus Salva, Cura, e Batiza com o Espírito Santo.
Hoje, os tataranetos da Fé pentecostal trazidas pelos missionários suecos, já não se comovem com a saga dos pioneiros. Os sofrimentos remotos não são ensinados nos seminários teológicos e tão pouco nas escolas bíblicas. Para muitos, Berg e Vingren são anônimos personagens de um passado muito distante que superaram pela Fé, inúmeras crises, porem fazem parte de um inaceitável esquecimento missionário. Perto de completar o seu centenário no Brasil, as Assembléias de Deus, merecem mais estudos profundos sobre a vida de homens e mulheres, que produziram uma saga de Fé e coragem por acreditarem que o Deus que os chamou para uma grande obra, é maior que todas as crises da história da humanidade.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

E Billy Graham fez 90 anos


Já se vão 31 anos em que no final da Rua Lucia, morro da Galinha, Belford Roxo, Baixada Fluminense, era fundada a Embaixada Billy Graham, organização para adolescentes batistas, liderada na Igreja Batista Central pelo irmão Pedro e fundado no Brasil como Embaixadores do Rei pelo missionário norte americano Alvin Hatton, criador do acampamento Sitio do Sossego em Boa Esperança – Casimiro de Abreu.
Naquela época um garoto na idade do pequeno Rei Davi, foi convidado pelo Pastor Paulo Roberto Seabra , Ministro Batista e Secretario Executivo da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira, a aceitar Jesus como Senhor e Salvador de sua vida e depois ingressar na embaixada Billy Graham e participar de diversas atividades evangelísticas enquanto adolescente com a vida dedicada a Cristo.
Foi a primeira vez, que ouvi pronunciar o nome do já então famoso Evangelista Billy Graham. Depois disso, fui com minha mãe assistir pessoalmente sua histórica cruzada no estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, sendo interpretado por Walter Kashel e a participação musical do grandioso coral, regido pelo Maestro Valdenir de Carvalho, entoando louvores que ficaram gravados em minha mente e coração.
Eu estava entre aquela multidão que atentamente ouvia extasiada a Palavra de Deus por aquele nobre evangelista. De certa forma fui impactado pelo ministério do Dr.Graham, pois como Pastor, inspiro-me em seu ministério e exemplo de vida para avançar na incomparável tarefa de ganhar almas para o Reino de Deus.
Navegando pela internet, descobri que o Pastor da América, completou 90 anos em novembro de 2008 e mesmo debilitado pelo mal de Parkinson, continua trabalhando para Jesus, haja visto, o projeto Minha Esperança – Brasil, empreendido recentemente no pais em rede nacional de televisão. Sabemos que ninguém e insubstituível na Obra de Deus, porem, estamos orando ao Senhor, para que Deus continue a levantar outros semelhantes servos Dele no mundo para que o evangelho de Jesus Cristo seja pregado de maneira global e o seu nome seja Glorificado.