sábado, 30 de maio de 2009

Israel, A Igreja e o Cão Amarelo


" Pois sois povo santo ao Senhor vosso Deus. O Senhor vos escolheu, dentre todos os povos que a na face da Terra,
para lhe serdes o seu povo proprio" (Isaias 43.1)
È muito complicado falar sobre o povo de Israel, e da Igreja de Cristo sem lembrar da fabula portuguesa do cão amarelo.Israel foi escolhido por Deus para ser uma nação santa e diferente das demais nações, apartir do pacto com Abraão e depois libertando os Hebreus da escravidão egipcia, aplicando-se de modo generico ao povo das doze tribos ( Exodo 3.16). Deus é apresentado na historia de Israel, como o Deus de Abraão, Isaque e Jaco, os patriarcas do povo escolhido. O rei dos persas, Ciro, dirigiu a sua proclamação a todo povo do Senhor (Esdras 1.1-3). Deus sempre atendeu todas as necessidades basicas do povo de Israel, não lhes faltando alimento, agua, vestimentas, e proteção durante a travessia do deserto, quando foram guiados por Moises e contavam cerca de 2 milhões de pessoas a caminho da terra prometida. Porem, o povo de Israel sentiu o desejo de ser "como as nações", em uma imitação pecaminosa com os demais reinos e seu aparato. Esta ambição de ser semelhantes aos demais povos pagãos, não agradou ao sacerdote Samuel, quando disseram: "Dai-nos um rei, para que nos governe." Naquele momento, eles estavam rejeitando o governo de Deus e se igualando as demais nações.
Semelhantemente aconteçe nos dias de hoje com a igreja do Senhor, nascida no dia de Petencoste, como o corpo Espiritual e presença intima do Espirito Santo para glorificar a Deus " (Efesios 3.10 - I Pedro 2.9), mais especialmente para manter a fraternidade entre os cristãos, para dar testemunho ao mundo em nome de Cristo, mais esta ambição mundana esta tornando semelhante a organizações seculares, com lideres religiosos imitando praticas pecaminosas, deixando de seguir o Rei dos reis, é adotando praticas do inimigo de Deus.
A luz das Sagradas Escrituras, a igreja de Jesus Cristo, por Ele edificada (Matheus 16.18) não deveria ter uma historia tão acidentada, incluindo frequentes e longos periodos de retrocessos que os seculos tem testemunhado. Todas as vezes que a Igreja dirigida por homens a quem o Senhor chamou e vocacionou com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo ... ( Efesios 4.11-14), imita o mundo, mudando seus valores contra o pecado, ou se adaptando aos modismos para manterem os templos lotados, estara se tornando em mera organização religiosa, inoperante e sem vida ( Ap 3.1). Se a igreja não mantiver suas caracteristicas e propositos pelos quais foi fundada como agencia do Reino, estara fadada inevitavelmente a morte pelo secularismo ou modernismo, conforme tristes exemplos dados por denominações evangelicas que " não suportam a sã doutrina", que sofrem "coceira dos ouvidos" (I Timoteo 4.3-4). A Igreja sem doutrina Biblica e sem o poder do Espirito Santo, torna-se presa facil do ladrão e vil acusador. Mais, se ao contrario, a igreja continuar a perseverar na doutrina dos apostolos ( Atos 2.42), no poder do Espirito Santo ( Atos 1.8 ; Efesios 5.18), e na santidade da Palavra ( Efesios 5.26-27), o mundanismo não encontrará espaço no coração dos crentes. A Igreja para ser vitoriosa, não precisa mudar de rei e Senhor, basta ser quem é : "Igreja gloriosa, sem macula, nem ruga, nem coisa semelhante, mais santa e irrepreensivel ( Colossenses 1.24).
Uma fabula da terra de Camões, valoriza a autenticidade. Era uma vez, um cão que era amarelo. Ele era rejeitado pelos outros cães por sua cor, uma cor que nenhum outro cão mais tinha. Sua singularidade incomodava os demais. E esse incomodo fez o cão amarelo ficar triste. Um dia, ao ver o cão amarelo infeliz e recluso, outro cachorro que o encontrou pelas ruas perguntou: "Porque estas assim neste desgosto?". E o animal amarelado respondeu: " Por causa da minha cor. Ela me exclui". o outro respondeu : "Conheço um cão que pinta os outros de sua especie com cores diferentes, porque você não o procura?". O cão amarelo resolveu seguir este conselho e foi a cata do cachorro pintor. Lá chegando, deparou-se com uma fila imensa de animais que sonhavam em mudar de cor. Foi ai que o cachorro pintor viu o cão amarelo e disse: Você ai ... O que fazes aqui? Tens uma cor que ninguem mais tem, não precisa mudar. Basta ser quem é". Os outros cachorros ao ouvirem isso, resolveram se pintar de amarelo tambem, para imitar aquele que era unico.

Um comentário:

Danilo Fernandes disse...

Pastor Sergio.

Boa sacada a do seu ensaio.

Hoje também vemos os escolhidos de Deus serem tentados a pintarem seus corpos com as cores deste mundo, trazendo para igreja modismos e corrompendo a sã doutrina...

Não mudamos muito, não é...

Aproveitando, faço uma apresentação do meu blog, o Genizah. Por lá, procuramos apresentar e defender O evangelho puro e sem mistura, mas cheio do AMOR que o nosso Pai nos deixou.

Na maior parte do tempo fazemos isto com muito humor e bom gosto, afinal a alegria é a marca do cristão verdadeiro!

E quando se trata de denunciar os vendilhões da fé, pegamos com força e esculhambamos mesmo, afinal, um pouco se subversão santa é sempre bom e nos lembra de onde viemos!

Vamos te seguir!

Abraços em Cristo e Paz!

Danilo

http://www.genizahvirtual.com/