quinta-feira, 19 de março de 2009

A Obesidade Mórbida Religiosa


Dados do Ministério da Saúde relativos a 2008, revelam que tem crescido assustadoramente o numero de pacientes brasileiros, vitimas da obesidade mórbida, onde uma cirurgia para redução de estomago nos hospitais particulares dos grandes centros urbanos, chegam a custar cerca de 10 mil reais, impossibilitando os doentes mais carentes, de se tratarem e com isso sobrecarregando a rede publica de saúde.
Já no âmbito da igreja evangélica brasileira, podemos constatar através de números ufanistas, que certos lideres denominacionais e pregadores emergentes fazem de si mesmos e seus ministérios, uma prova de que a obesidade mórbida religiosa chegou para ficar, exemplo do que acontece nos E.U.A.
Algumas semanas passadas, estava lendo um site de promoção de um congresso de pastores, onde de exibia uma serie de superlativos a respeito do sucesso ministerial de um líder de uma grande igreja, onde somente faltava o titulo de semi-deus. Ao que parece, alguns lideres brasileiros estão copiando os modismos americanos, destruindo a honra devida exclusivamente a Jesus Cristo, e não seguindo o exemplo de João Batista, que mesmo tendo sido o precursor de Jesus e um grande pregador de multidões, tomava todo cuidado para não crescer aos olhos do povo, onde pregava da humildade que o Senhor crescesse e ele diminui-se.
Nessa geração de pastores eletrônicos tenho vivenciado o nascimento de estrelas, onde o rebanho formado de telespectadores, tem alimentado a obesidade do ego de uma classe que gosta de viver em destaque. Segundo o pastor Glenio Fonseca da primeira Igreja Batista de Londrina, alguns lideres denominacionais estão contaminados pela síndrome do altar, onde eles pensam que a gloria lhes pertencem, como celebridade religiosa, totalmente diferente do Cristo Glorioso, que na terra viveu para gloria do Deus Pai.
A obesidade mórbida do ego dos super pastores e fruto de uma doença adâmica, chamado pecado com origem no Jardim do Éden, após uma lipoaspiração na alma, transfussão de sangue contaminado, por um sangue do cordeiro e uma cirurgia feita pelo médicos dos médicos, essa doença pode ser curada.

Um comentário:

Mario Marcelo disse...

Ola, pastor sergio Cunha, meu nome a Mario sou casado pai de trez filhos e neste momento que estou te escrevendo acabo de eliminar mais de 70 kg em 7 meses de tratamento sem cirurgia bariatrica pesava mais de 170 kg e nâo conseguia fazer as coisas basicas.
se quiser saber um pouco mais sobre minha historia de vida acho que vâo gostar.

fiquem com Deus.

meu contato e- 19- 91521784 ou negrasraizes@yahoo.com.br