sexta-feira, 4 de julho de 2008

Jonas? Foi de fato engolido por um peixe?


O crente em geral não discute muito certas histórias do velho testamento. Alguns poucos até não dão muito crédito a elas, argumentando serem parábolas ou até chegando a afirmar que são lendas. Entre essas histórias encontra-se a do servo de Deus: Jonas. Diz a Bíblia que Deu preparou um grande peixe para que engolisse a Jonas. Por causa de sua desobediência; ficou 3 dias e 3 noites (Jonas 1:17) e foi vomitado, de dentro do ventre do animal, à terra (Jonas 2:20).
O descrente que ler esta porção e que não tiver conhecimento nenhum sobre zoologia marítima, poderá dizer que não aceita nesta passagem bíblica, por[em o crente de forma nenhuma pode por em duvida a palavra de Deus, ou deixar de dar o devido crédito a qualquer coisa que Deus nos deixou em Sua Palavra.
O fato de que esta história foi escrita ente os anos: 600 e 700 antes de Cristo, não é prova de que seja apenas uma lenda ou uma espécie de parábola, pois Cristo mesmo az menção do fato em (Mt 12:38-41) e (Lc 11:29-32), não como uma história invertida mas como fato consumado. Provado isto, quero mostrar que é um acontecimento cientificamente possível.
Tem-se conhecimento de casos como o de Jonas, na história das marinhas do mundo todo.
Muitos dizem que o animal que engoliu este personagem bíblico, é uma baleia. A Bíblia, no original Hebraico, cita ser um enorme peixe, porém, como dizem alguns críticos, pode Ter sido uma baleia. O povo daquela época ou mesmo o escritor do livro ou até o próprio Jonas, não faziam distinção entre um grande peixe e uma baleia, como hoje o fazemos. Admitamos então que tenha sido uma baleia. Sabe-se que esse anima; é um mamífero que respira e não pode viver sem oxigênio – elemento que ela deve conseguir em algum lugar à tona da água.
Desde que lhe faltam as guelras, somente pode submergir depois de haver conseguido conveniente abastecimento de ar. Por isso todas as baleias possuem na cabeça uma maravilhosa câmara – reservatório de ar. Esta estranha câmara de ar é formada elo alargamento da cavidade nasal e, em uma baleia de grandes proporções, pode atingir mais de 1,80m de altura por 1,10 m de largura. A maioria das baleias não tem dentes, tem uma espécie de peneiras que se assemelham às palhas de uma vassoura, com a qual elas coam o alimento do mar que é engolido depois. Ela possui uma garganta estreita por isso o que ela não conseguir engolir deposita nesta câmara para depois ser “vomitado” quando subir à tona.
O “Cleveland Plain Dealer” publicou um artigo que citava a narração do Dr. Rasone Harwey a respeito do desaparecimento do cão de uma baleeira em pleno mar.
Seis dias depois, encontraram-no vivo dentro da cabeça de uma baleia, e verificaram que não apresentava qualquer consequência apreciável ocasionada pela viagem incomum. A citação do “Cleveland Plain Dealer” Foi, novamente reproduzida pelo “Sunday School Times”, por volta dos anos 50.
Porém se levarmos em conta o original hebraico “dag”, que significa peixe, podemos citar os tubarões, que são peixes. Sabe-se através da história, que tubarões engoliram animais como, o cavalo, homens que foram engolidos inteiros. Esse monstro por[em ao engolir algo, o leva ao estômago, lugar em que esse objeto sofrerá a ação do suco digestivo do animal, que o destruirá para ser transformado em alimento.
No livro: “The Harmony of Science and Scripture” de Harry Rimmer traduzido por Américo J. Ribeiro em 1950, existe uma reportagem que tem como título.

“O Jonas do século vinte”
Esta reportagem fala sobre um rapaz, marinheiro, que, junto com seus companheiros, tentavam arpoar um desses gigantescos tubarões. Num determinado momento esse rapaz caiu no canal inglês, onde tentavam caçar o monstro. Antes que pudesse ser recolhido, o peixe, que estava se alimentando ali por perto, virou-se e o engoliu. Seus companheiros, horrorizados, fizeram tal gritaria que assustaram, que, mergulhando, desapareceu. Toda frota pesqueira lançou redes para ver se conseguiam pescar o animal, mas foi só quarenta e oito horas depois que conseguiram encontra-lo, e em seguida mata-lo com o auxílio de uma pequena peça de artilharia. Por causa do seu tamanho tiveram que rebocar o monstro até a praia, onde o abriram para dar uma sepultura cristã ao amigo. Qual não foi, porém, a admiração de todos, quando, verificaram que o rapaz estava apenas sob o efeito de um choque do qual poucas horas depois estava sentindo-se fisicamente em ordem. A narrativa acaba dizendo que o rapaz foi exibido, depois, no museu de Londres, ao preço de um shilling a entrada, sendo anunciado como “o Jonas do século vinte”. A única coisa que aconteceu com esse rapaz quanto ao aspecto físico, foi que ele perdeu completamente os pelos do corpo, e tinha algumas manchas amarelas que lhe cobriam toda pele, por causa dos ácidos digestivos do animal.
Será que um animal separado por Deus não poderia conter um Homem dentro de si por 3 dias e 3 noites, sendo este homem um filho Seu?
Eu creio nisto pois é a Palavra de Deus e Cristo mesmo a confirmou como prova irrefutável! Amém.

Edgar Sandri – Vice-Presidente da COJUBAB – Comunhão da Juventude Batista Bíblica

6 comentários:

Dump de Memória disse...

Meu querido pastor :

Baleia não é peixe, é um mamífero. Nâo existe histórias de algum peixe (a bíblia afirma que é peixe), ou mesmo de alguma baleia que engoliu um homem, e este conseguiu sobreviver durante três dias em seu ventre.

Isto é um dogma, como Jesus Cristo ter andado sobre as águas.

Ou seja, é uma questão de fé, não uma questão cientíica.

Grato

o mestre disse...

na epoca em que esses fatos foram narrados não se sabia que baleia não é peixe e sim um mamiféro, como até hoje muitos ainda desconhecem esse fato,porem a baleia não é o unico peixe grande do mar, mesmo a biblia no seu original nos fala de um grande peixe, temos tambem que entender que não existem limites para o poder de Deus.um grande abraço que a paz do Senhor seja com todos.

Kleber disse...

Cadê a fonte das notícias?

Isso parece com aquelas histórias mentirosas que, infelizmente, recebo as vezes por e-mail.

Dinaldo lopes disse...

O poder de Deus é indiscutível, se O todo poderoso der uma Ordem seja a quem for, esta Ordem será acatada, menos a alguns Serhumanos rebeldes, eu Creio que Jonas esteve sim no ventre de um grande peixe, porque o tal peixe recebeu uma Ordem de Deus para executar este plano, só nao sabemos se foi uma Baleia, um Tubarao ou um outro grande peixe que ja nao existe mais, eu Creio assim.

Danemax. Village disse...

A BÍBLIA FALA DE UM GRANDE PEIXE E DE UMA BALEIA. MAS EU QUERO LEMBRAR VOCÊS QUE A DIFERENCIAÇÃO ESTRITA DE BALEIA PARA PEIXE GRANDE SÓ SURGIU NOS ÚLTIMOS MIL ANOS, COM A CIÊNCIA MODERNA. Não existia essa diferenciação nem nos dias de Jonas nem nos de Jesus. Nem no Israel Antigo. Assim como também não existia a mesma classificação taxonômica das espécies nos dias de Noé.

Você acha que naquele contexto a classificação moderna tem alguma validade? Você sabe me dizer desde quando baleia foi classificada como mamífero?

A expressão grega para o animal marinho: τοῦ κήτους, que é o genitivo de ὁ κῆτος (artigo + substantivo). O substantivo κῆτος ("kêetos") significa "baleia" (dando origem ao português "cetáceo"), mas segundo o Greek-English Lexicon de Henry George Lidell e Robert Scott, pode designar qualquer monstro marinho ou peixe gigante.
Portanto, não existe contradição entre o texto de Jonas e o texto de Mateus, quando comparados no mesmo idioma. O que pode existir é um problema na limitação da língua hebraica antiga, já que a expressão hebraica DAG (דג) originalmente significa "peixe". Mas como dito, κῆτος também pode significar “grande peixe”.

Alessandra Almeida disse...

aqui esta a prova que Jonas foi engolido por uma baleia,o próprio jesus afirma Mateus12:39a40
Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o sinal do profeta Jonas;
Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.

Mateus 12:39-40